Terça-feira, 18 de Fevereiro de 2020
SORTE LANÇADA

No AM, apostas para prêmio de R$ 300 milhões da Mega da Virada lota lotéricas

Seja indo pessoalmente a uma casa lotérica “fazer a fezinha” ou participando de bolões entre amigos, familiares e colegas de trabalho, não importa, o movimento de candidatos a milionários tem sido intenso na capital amazonense nos últimos dias



lotericas_BD9DB51F-CB69-4BE6-8DB7-99A6F5A74F83.JPG Foto: Sandro Pereira
29/12/2019 às 08:16

As apostas na tradicional Mega-Sena da Virada estão a todo vapor. Segundo a Caixa Econômica Federal, responsável pelo registro e resultado do concurso, há cerca de 167 casas lotéricas em funcionamento no Amazonas para que mais algum sortudo (ou sortudos) comece 2020 com muito dinheiro no bolso (ano passado, a Mega da Virada premiou uma aposta de Manaus entre as 52 vencedoras). Este ano, a expectativa é de que o prêmio ultrapasse os R$ 300 milhões. O sorteio será realizado na véspera de Ano Novo (dia 31), às 19h (horário de Manaus).

Seja indo pessoalmente a uma casa lotérica “fazer a fezinha” ou participando de bolões entre amigos, familiares e colegas de trabalho, não importa, o movimento de candidatos a milionários tem sido intenso na capital amazonense nesses últimos dias, e promete ser assim até às 18h do dia 31, quando as apostas serão encerradas.

Entre os apostadores que faziam fila na Loteria Boa Esperança, no bairro Coroado, Zona Leste de Manaus, o pedreiro Paulo Fernando, 62, rabiscava os seus números em um bilhete de R$ 4,50. “A vida não está fácil. Não tenho o hábito de fazer apostas, mas resolvi tentar a sorte esse ano”, diz ele.

Mesmo que as suas chances de acertar as seis dezenas premiadas, segundo a Caixa, seja de uma em 50 milhões, Paulo não desanima, tampouco revela não ser supersticioso na escolha dos números. “Se eu ganhar pelo menos uma quantia desses R$ 300 milhões, vou priorizar a mudança de vida da minha família”, compartilhou.

Já o professor Luciney Oliveira, 50, tem entre os seus compromissos anuais fazer a sua aposta individual na Mega-Sena da Virada e diz não gostar de participar de bolões (mesmo que isso, em tese, aumente as suas chances de se tornar um milionário). O porquê ele revela com uma sonora gargalhada: “Ou tudo, ou nada. Melhor rico que pedindo esmola”. 

“Jogo praticamente os mesmos números desde sempre”, disse ele, segurando quatro jogos feitos. “Nessa insistência eu já cheguei a acertar quatro números. Quem sabe, numa dessas, eu acerte todos e acabe mudando de vida? Vou continuar acreditando”.

Na loteria da Grande Circular, Zona Leste da capital, a cobradora de ônibus Angela Maria Vieira, de 46 anos, fazia a sua aposta. Ela também já chegou a acertar quatro dígitos em uma das edições da Mega-Sena da Virada e faz desse “quase” a sua motivação para tentar mais uma vez se tornar uma milionária no ano novo.

Entre os já conhecidos planos e desejos de mudar de vida, Angela cultiva em seu coração um sonho altruísta que gostaria de pôr em prática caso fosse contemplada com pelo menos uma parte do prêmio: construir um abrigo para crianças abandonadas em Manaus.

“Tenho meu sonho de mudar de vida, de deixar de passar tantos apertos financeiros, viver bem, mas, ao mesmo tempo, gostaria de partilhar isso com os meus semelhantes construindo um abrigo para crianças abandonadas. Ver tantos meninos e meninas em condição de abandono na cidade é algo que sempre me tocou. Eu gostaria de poder fazer mais para mudar a realidade de algumas delas para melhor”, projetou.
 



News guilherme 1674 2977771b 6b49 41af 859a ef3c3b62eae8
Repórter do caderno Cidades do jornal A Crítica. Jornalista por formação acadêmica. Já foi revisor de texto de A Crítica por quatro anos e atuou como repórter em diversas assessorias de imprensa e publicações independentes. Também é licenciado em Letras (Língua e Literatura Portuguesa) pela Universidade Federal do Amazonas (Ufam).

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.