Segunda-feira, 09 de Dezembro de 2019
POSIÇÃO

No AM, Bolsonaro defende que indígenas possam explorar suas terras como garimpo

"Queremos que os nossos irmãos índios, caso queiram, usem da sua riqueza em prol da sua comunidade", disse o presidente durante a abertura da 1ª Feira de Sustentabilidade do Polo Industrial de Manaus



bolsonaro_xxxxxxxxxxxxxxxxx1_B6270BE6-8258-4B00-8752-AE6B3F77F843.JPG Foto: Sandro Pereira
27/11/2019 às 12:09

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou nesta quarta-feira (27), durante discurso na 1ª Feira de Sustentabilidade do Polo Industrial de Manaus (fesPIM), que deseja que os indígenas possam usufruir das riquezas de suas terras por meio da garimpagem. Ele também destacou que é uma satisfação estar no Amazonas e agradeceu o público presente por confiar em seu governo.

"Nós queremos o índio fazendo na sua terra o mesmo que um fazendeiro faz na sua. Que ele possa garimpar. Queremos que os nossos irmãos índios, caso queiram, usem da sua riqueza  em prol da sua comunidade. A ZFM é um símbolo, é uma garantia e a Amazônia é do Brasil", declarou o presidente, que está na capital amazonense desde ontem quando veio participar de um culto religioso.



"Muito obrigado por acreditar em nosso governo que vem dando certo. Os números demonstram isso com uma pequena taxa de juros e a volta da confiança no nosso país. [...] Estamos no pedaço de terra mais rico do mundo em minerais, biodiversidade e grandes áreas. A cobiça existe aqui. A verdade nos libertará e a ZFM nasceu de fato em 1967 para trazer essa região para dentro do Brasil", disse Bolsonaro.

"A Amazônia é Brasil, mas quando a riqueza é grande devemos redobrar a nossa preocupação com ela. No final do governo Sarney ocorreu a criação do projetor Calha Norte com a criação de polos de colonização na fronteira. Em seguida veio a indústria de demarcação de terras indígenas. Temos o Estado do Amazonas com demarcações de terras indígenas e as áreas de proteção ambiental à ZFM veio para mostrar que o Amazonas é nosso", acrescentou.

Durante o discurso, Bolsonaro afirmou que deseja que a união entre nós venha por meio do futebol e das tradições. "Estou aqui muito feliz. Problemas não me faltam. Perseguições, calúnias, ataques à família e as pessoas ao meu lado. A família é a base da sociedade e com ela nós venceremos qualquer obstáculo".

A abertura da fesPIM contou com a presença de diversas autoridades, como a primeira-dama do Brasil, Michelle Bolsonaro; o superintendente da Suframa, Alfredo Menezes; o governador do Amazonas, Wilson Lima; o prefeito de Manaus, Arthur Neto; o presidente da Assembleia do Estado do Amazonas, o deputado estadual Josué Neto (PSD); deputado federal Pablo Oliva (PSL); entre outros.

News larissa 123 1d992ea1 3253 4ef8 b843 c32f62573432
Repórter de A Crítica

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.