Publicidade
Manaus
Manaus

No bairro União da Vitória, ônibus deixam de circular domingo à noite por causa dos assaltos

A onda de assaltos é tanta no ponto final das rotas 320 e 323, no bairro União da Vitória, na Zona Norte, que o horário dos ônibus foi reduzido aos domingos 29/06/2015 às 15:28
Show 1
320 e 323 não existem depois das 20 horas, justo aos domingos, no União da Vitória
acritica.com Manaus (AM)

Imagine querer sair de casa domingo à noite e não contar com transporte coletivo. A onda de assaltos é tanta no ponto final das rotas 320 e 323, no bairro União da Vitória, na Zona Norte, que o horário dos ônibus foi reduzido aos domingos. A última viagem é às 20h e, quem precisa sair depois desse horário, se vira nos 30.

Segundo a administradora do ponto, Klíssia Francisca, 50, o local tem sido alvo fácil da bandidagem e, quase todos os domingos, usuários da estação eram assaltados durante a manhã. Por conta disso, ela afirmou que o horário teve de ser reduzido.

O frentista Carlos de Abreu, 26, morador da área, contou que precisa pegar um mototáxi para a avenida Torquato Tapajós para poder pegar um ônibus de linha. “É justamente domingo que ficamos em casa e se quisermos ver a família à noite, não podemos por causa desse horário”, reclamou. Ele contou que tem gastado mais dinheiro por conta dessa mudança. “Se eu quiser sair à noite gasto R$ 16 com mototaxi e ônibus”, explicou.

Por meio de assessoria de imprensa, a Polícia Militar informou que já tomou conhecimento dos roubos e reuniu com os comunitários da região. Segundo a corporação, em vista desse mapeamento foi dado início à Operação Catraca com foco principalmente em abordagens a ônibus e coletivos na área.

Conforme nota enviada pela Polícia Militar, a corporação solicita que as vítimas de roubo registrem as ocorrências para que sejam relacionadas em dados estatísticos a serem montadas operações destinadas às áreas atingidas. Ainda segundo a PM, com o início da Operação Catraca, o índice de assaltos foi reduzido na área.

Pedro Carvalho quer ajuda da segurança

Procurado pela reportagem, o superintendente da Secretaria Municipal de Transporte Urbanos (SMTU), Pedro Carvalho, informou que não tem conhecimento dessa mudança de horário.

De acordo com o titular da pasta, não é comum ônibus deixar de circular em Manaus por conta da falta de segurança e disse que o que pode ter acontecido é que não há demanda de passageiros depois das 20h e, por isso, houve a redução aos domingos.

“Eu não concordo com a mudança de horário, pois não existe o caso de ônibus deixar de circular por causa de segurança.Vou atrás dessa informação e verificar o que está acontecendo”, disse Carvalho.

Ainda segundo o superintendente, se a mudança de horário aos domingos, onde a última viagem é às 20h, for por conta da onda de assaltos, o mesmo entrará em contato com a Secretaria de Segurança Pública e com a Polícia Militar para tratar sobre a segurança no local.

A assessoria de imprensa da SMTU enviou nota informando que a redução não foi por motivo de assaltos e que a linha 323, desde quando começou a operar, a última viagem é às 20h e que o órgão está estudando a possibilidade de estender o horário da linha 320 até às 23h20.

Já a assessoria de imprensa do Sinetran afirmou que o setor de Acordo Operacional (Acop) não foi comunicado de nenhuma reclamação sobre redução de horário e que os ônibus não podem descumprir com o itinerário da rota sem consentimento da SMTU, até porque usam GPS.

O órgão informou também que entrou em contato com a São Pedro, empresa responsável pelas linhas, e a mesma afirmou que está tudo normal.


Publicidade
Publicidade