Publicidade
Manaus
DE GERAÇÃO A GERAÇÃO

No Dia das Mães, a artista circense recebe o carinho do filho e da filha

Por ser filha de um casal de circenses, Ana Beatriz também seguiu o mesmo caminho dos pais, chegou a ser bailarina como também trapezista 14/05/2017 às 05:00 - Atualizado em 14/05/2017 às 15:40
Show circo022222
(Foto: Winnetou Almeida)
Isabelle Valois Manaus

Com 45 anos de vida, a artista circense Ana Beatriz Videla de Corrêa Lima todos os dias quando abre a janela do ônibus onde mora com a família se depara com as lonas azul e amarela do circo. Para ela, essas cores representam muito mais que uma simples escolha de vida, mas uma tradição em família e o local de onde continua a retirar o sustento com o esposo, o equilibrista Romero Romeiro de Corrêa Lima, 52, para criar o casal de filhos, que hoje adultos seguem o mesmo caminho dos pais.

Por ser filha de um casal de circenses, Ana também seguiu o mesmo caminho dos pais, chegou a ser bailarina como também trapezista. E hoje são os filhos a acrobata aérea Jéssica Pâmela Videla Lima, 23 e o palhaço equilibrista Luis Marcelo Videla Lima, 26, comandam o espetáculo. Durante esses 45 anos, Ana conheceu vários lugares do mundo, mas é em Manaus que ela veio contar sua história de vida  como esposa, artistas, mas especialmente de mãe.

Ana nasceu em Tucuman na Argentina, é a mais velha de três irmãs. O esposo Romeiro é natural de Campinas Grande na Paraíba, o filho Luís é chileno e a Jéssica é natural de São Paulo. Hoje a família faz parte do espetáculo do circo Ramito, este que chegou em Manaus a pouco tempo e deve seguir com a programação até final de julho. O circo se faz presente no estacionamento do shopping da Zona Norte da cidade.

Mesmo com todas as dificuldades de criar os filhos com a rotina no circo, hoje Ana se encanta a cada nova apresentação dos filhos e o esposo no palco. “Lembro deles pequenos correndo pelo circo, quando não tentando acertar um número, ou apreciando eu e o pai durante as apresentações. Não é fácil viver no circo, enquanto muitos estão descansando, nós estamos trabalhando. No meu caso, além de trabalhar no circo também sou dona de casa e tenho muitos afazeres”, comentou a circense.

Nesses anos todos de vida no circo, para Ana a vida escolar dos filhos foi a maior de todas as dificuldades. Ambos terminaram, mas conforme a circense o que mais magoava era em algum momento presenciar os filhos a serem tratados diferentes. “Temos a lei que nos ampara, mas muitas das vezes cheguei a ver a Jéssica triste, pois o professor havia dito que ela não precisava fazer a prova. Mas ela superou toda dificuldade, recente passou até em alguns vestibulares, porém o circo continua ser a paixão da minha filha”, disse.

Ana contou que cada vez que Jéssica e Luis Marcelo sobem ao palco, ela sente uma emoção muito grande. Algumas vezes a emoção mistura com um pouco de medo, pois chegou a presenciar os filhos em quedas diante do espetáculo. A Jéssica chegou a deslocar o pulso. “Coração de mãe é assim, tem que está preparado para todo tipo de emoção”, explicou.

Agenda até junho
Para quem deseja conhecer de perto a família da circense Ana Beatriz Videla de Corrêa Lima, o circo Ramito segue em Manaus até julho no estacionamento do shopping Via Norte, na Zona Norte da capital. Durante a semana, no caso de segunda a sexta o espetáculo ocorre às 20h30. Nos sábados e domingos a programação ocorrem nos horários de 18h e 20h30. Adulto paga R$ 20 e as crianças R$ 10 como entrada.

Dia de muitos ‘mimos’
Mesmo convivendo praticamente 24 horas por dia juntos,  todos os anos os filhos da circense Ana Beatriz Videla de Corrêa Lima, a acrobata Jéssica Pâmela Videla Lima, 23 e o palhaço equilibrista Luís Marcelo Videla Lima, 26, neste dia das mães programa um dia mais que especial. É um café da manhã diferenciado, um almoço em um restaurante novo, presentes e muito mimo.

“Minha mãe é a parte fundamental da minha família. Mesmo nos criando dentro do circo, ela sempre nos ensinou a importância da vida, respeitar o próximo e a trabalhar para conseguir atingir nossos objetivos e sonhos. Hoje não me vejo longe dos meus pais e muito menos longe da vida no circo”, disse a acrobata aérea

As ideias do palhaço equilibrista Luís Marcelo sobre a mãe não são muito diferente de Jéssica. Para ele a mãe representa a conquista diária e principalmente a vida. “Se não fosse por ela, hoje não estaria aqui e por isso e por outras coisas, sou totalmente grato por tudo que minha mãe tem feito por mim e pela minha irmã. Vivemos uma vida diferente de muitos, e sou grato por ela ter sempre nos apoiado em tudo, somos uma família feliz e eu a amo”, disse o filho de Ana.

Para o esposo de Ana, o equilibrista Romero Romeiro de Corrêa Lima, 52, a gratidão é sem tamanho por ter além de esposa uma companheira nas conquistas diária e na conquista de uma família.

Publicidade
Publicidade