Sexta-feira, 19 de Abril de 2019
publicidade
deputados_2BAD89D1-3AA0-4DC8-9031-631AF07FD21F.JPG
publicidade
publicidade

POLÍTICA

Nova bancada federal do Amazonas elege Zona Franca e BR-319 como prioridades

Deputados federais e senadores do Estado afirmam que irão focar suas ações na defesa do Polo Industrial e recuperação da rodovia que liga Manaus a Porto Velho


02/02/2019 às 03:03

Com a promessa de guardar a Constituição Federal e as leis do País, desempenhar fiel e lealmente o mandato que o povo lhes conferiu e sustentar a união, a integridade e a independência do Brasil, os oito deputados federais e os dois senadores eleitos pelo Amazonas, nas eleições de 2018, respaldados por mais de 2,3 milhões de votos, tomaram posse nessa sexta-feira (1º). 

A nova bancada do Amazonas é formada pelos deputados federais Átila Lins (PP-AM), Bosco Saraiva (SD-AM), Capitão Alberto Neto (PRB-AM), Delegado Pablo (PSL-AM), José Ricardo (PT-AM), Marcelo Ramos (PR-AM), Sidney Leite (PSD-AM) e Silas Câmara (PRB-AM). No Senado, Eduardo Braga (MDB-AM) e Plínio Valério (PSDB-AM) chegam para um mandato de oito anos (2019-2027) e o senador Omar Aziz (PSD-AM) que fica no Senado até 2023.

À unanimidade, os dez parlamentares empossados elegeram como prioridade do mandato a defesa da Zona Franca de Manaus. “Na primeira reunião do meu partido, o PP, pedi apoio dos companheiros da bancada para enfrentarmos juntos todas as investidas contra o nosso modelo econômico porque não tem como aceitarmos essa  nova política econômica do ministro Paulo Guedes, que visa diminuir os incentivos fiscais e fazer ampla abertura de mercado. Se for mesmo colocada em prática, vai prejudicar muito e nosso estado”, disse o decano da bancada,  Átila Lins (PP-AM). 

Para fazer a defesa intransigente do Polo Industrial de Manaus, o estreante no mandato de deputado federal, Bosco Saraiva (SD-AM), promete fazer uma forte articulação política na bancada do partido, o Solidariedade.

BR-319

O segundo desafio prioritário da bancada será a pavimentação da BR-319 principalmente porque o governo Bolsonaro não incluiu a Manaus-Porto Velho no programa estratégico de infraestrutura (R$ 100 bilhões) nos próximos quatro anos.

“Não somente eu, mas toda a bancada federal do Amazonas e da Região Norte temos que reagir a essa decisão completamente descabida. Daí, já termos agendado uma reunião, no próximo dia 5 de fevereiro, com o ministro da Infrestrutura, Tarcísio Gomes, que terá as presenças dos 11 parlamentares do nosso estado, de Rondônia, Roraima assim como dos governadores desses três estados”, declarou Silas Câmara.

O deputado Marcelo Ramos (PR-AM) elencou como suas prioridades ZFM, BR-319, telefonia e internet. No âmbito nacional, vai trabalhar pela reforma da Previdência, reforma tributária e combate à corrupção.

O senador Plínio Valério (PSDB) disse que o Amazonas precisa sair do isolamento geográfico. “Assim sendo, Zona Franca de Manaus e BR-319 são pautas obrigatórias. Um gigante como o Amazonas não pode e nem deve aceitar a forma insistem em nos tratar”, afirmou.
 
O senador Eduardo Braga, além da defesa da ZFM e da recuperação da BR-319, ressaltou a importância de reformas como a tributária.  “Hoje o governo taxa salários, em vez de taxar rendimentos. Precisamos desonerar a produção para ver novamente o País crescer economicamente”, afirmou.

Segurança pública

O deputado Alberto Neto (PRB) elegeu como prioridade do mandato a área de segurança pública. Informou que está se articulando para ser o titular da Comissão de Segurança Pública da Câmara dos Deputados e vai travar uma luta para mudar o que classifica como “sistema ineficiente” do País; utilizar sua experiência do trabalho de rua e fazer mudanças na legislação federal com relação às áreas de fronteira e o sistema penitenciário. No setor econômico, defende investimentos na  biodiversidade.

OPINIÃO

Deputado federal José Ricardo (PT-AM)

A gente vai representar o nosso Estado querendo somar na luta para cobrar investimentos do governo federal na infraestrutura, na logística, no apoio à Zona Franca, na geração de oportunidade de trabalho, mas também a nossa postura vai ser de cobrança, de fiscalização, de oposição a um governo que apresenta projetos que estão tirando direito dos trabalhadores. Estamos vendo, agora, mudanças administrativas que estão afetando os povos indígenas, com o desmantelamento da Funai. É um governo  que não vai dar atenção à população mais pobre, com a retirada do ‘Mais Médicos’ que não tem perspectiva de retorno. Temos hoje muitas comunidades do interior do Amazonas, principalmente em áreas indígenas, que estão sem médicos.

 

publicidade
publicidade
Em Parintins, Boi Boiola realiza chegada das itens no próximo dia 28
Bolsonaro e Paulo Guedes se contradizem ao falar sobre Zona Franca de Manaus
publicidade
publicidade
publicidade
publicidade

publicidade
publicidade

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.