Sábado, 18 de Janeiro de 2020
Manaus

Nove escolas de samba de Manaus têm verba liberada para Carnaval

As demais escolas do grupos da capital  estão em processo de tramitação



1.jpg São 24 Escolas de Samba de Manaus que foram credenciadas a receberem a verba do Carnaval 2015, pelo Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado da Cultura
11/02/2015 às 11:31

A Aparecida, do Grupo Especial; Império da Kamélia, Beija-Flor do Norte, Primos da Ilha e Império do Havaí, do Grupo de Acesso A; Vila da Barra e Unidos da Cidade Nova, do Grupo de Acesso B e Império do Mauá e Legião do Bambas, do Grupo de Acesso C, já tiveram seus processos empenhados e liquidados.

Quanto às outras oito Escolas de Samba, sendo Vitória Régia (do Grupo Especial); Dragões do Império, Acadêmicos da Cidade Alta e Unidos do Coophasa, do Grupo de Acesso A; Meninos Levados e Mocidade Independente da Raiz, do Grupo de Acesso B e Leões do Barão Açu e Gaviões do Parque Dez, do Grupo de Acesso C, os documentos chegaram da Comissão Geral de Licitação nesta terça-feira, dia 10, à Secretaria de Estado da Cultura, que dará prosseguimento na tramitação dos documentos para o empenho do pagamento.



Já as Escolas de Samba A Grande Família, Alvorada, Sem Compromisso, Balaku-Blaku e Andanças de Ciganos, todas do Grupo Especial, estão com o processo na contabilidade, com pendências ainda em documentações.

No entanto, a situação das Escolas de Samba Coroado e Reino Unido da Liberdade é mais preocupante, uma vez que nenhuma das duas deu ainda entrada com os documentos necessários ao trâmite da liberação de verba.

De acordo com o titular da pasta de Cultura, Robério Braga, o Governo, por meio da Secretaria, tem colocado sua equipe trabalhando dia e noite para resolver os processos de documentação das Escolas de Samba de Manaus para que as mesmas tenham o patrocínio do Governo liberado. “Nosso objetivo é que o processo ocorra da melhor forma possível e que tenhamos um grande Carnaval. Lamentamos que as Escolas sempre deixem esse processo de prestar contas para a última hora”, disse.

Para o governador do Amazonas, José Melo, o Carnaval do Amazonas tem tudo para surpreender como uma grande festa. “Temos história e o Governo entende que é a mais autêntica cultura popular”, declarou.

Patrocínio

São 24 Escolas de Samba de Manaus que foram credenciadas a receberem a verba do Carnaval 2015, pelo Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado da Cultura. O resultado já está publicado no Diário Oficial do Estado e postado no site www.editaisculturamazonas.com.

O Grêmio Recreativo Escola de Samba Presidente Vargas, do grupo de acesso B, foi o único que não efetuou sua inscrição do edital de credenciamento de patrocínio e do Grêmio Recreativo Escola de Samba Ipixuna, também do grupo de acesso B, não pode ser credenciado, por violar os itens “C” e “G” do capítulo IV do Edital de Credenciamento.Os itens citados falam, respectivamente, da “comprovação de inscrição no CNPJ, há pelo menos 3 anos atualizado, emitida pelo site da Receita Federal e declaração de participação no desfile oficial nos últimos 3 (três) anos” e, do caso que, “se filiada a entidade representativa de grupos ou escolas de samba, deve comprovar não ter dado causa a inadimplência em relação a convênios ou contratos com órgãos públicos no âmbito federal, estadual ou municipal”.

O patrocínio do Governo do Amazonas será distribuído da seguinte forma: R$ 264.113,00 para cada escola do Grupo Especial; R$ 124.156,00 para cada escola do Grupo de Acesso A; R$ 62.078,00 para cada escola do Grupo de Acesso B, e R$ 22.574,00 para cada escola do Grupo de Acesso C.

Este ano, assim como nos demais, regulamento, jurados e ordem de apresentação ficam por conta das próprias escolas de samba.

A cota de patrocínio financeiro do Governo do Estado é direcionado ao desfile oficial do Carnaval 2015, que acontecerá no Sambódromo nos dias 12 a 14 de fevereiro.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.