Publicidade
Manaus
Manaus

Novo confronto entre invasores e policiais na Torquato Tapajós é registrado nesta quinta-feira (13)

Polícia diz que foi resgatar agente que foi sequestrado e que invasores atiraram em helicóptero. Invasores dizem que foi tentada uma reintegração 'na marra', sem mandado reintegração de posse 13/08/2015 às 19:15
Show 1
Policiais militares estava no local
acritica.com* Manaus (AM)

CONFIRA A GALERIA DE IMAGENS

Policiais voltaram à invasão "Bom Pastor", localizada na avenida Torquato Tapajós, no bairro Tarumã, nesta quinta-feira (13). Novamente, o local foi palco de confroto entre os invasores e policiais. Ontem (12), agentes da Polícia Civil (PC) estiveram no local - o que gerou a revolta dos invasores, que fizeram um protesto impondo medo a pessoas que passagem nas proximidades do local e complicando o trânsito na noite.

Foto: Aguilar Abecassis

Invasores disseram que os policiais foram violentos e que, na tentativa de expulsá-los do local, chegaram a disparar tiros. Em nota, a Polícia Civil afirmou que na ação de ontem os policiais foram apenas constatar a veracidade da denúncia e que fizeram registros por meio de fotos e filmagens, "com intuito de obter elementos de informação para subsidiar o procedimento policial". Na ocasião, afirma a PC, os agentes conversaram com os invasores para que desocupassem a área.

Foto: Aguilar Abecassis

A delegada titular do 20º Distrito Integrado de Polícia (DIP), Eliene da Silva, afirmou que as invasões em Manaus são articuladas por um grupo criminoso que age em diferentes áreas da cidade, cometendo diversas irregularidades, envolvendo principalmente crimes ambientais,

A ação de hoje teve apoio de seis viaturas terrestres, policiais do Grupo Força Especial de Resgate e Assalto (FERA) e até de um helicóptero. Segundo o delegado adjunto do 20º DIP, Clodomir Vito Sobrinho, a ação de foi para resgatar um policial que foi fazer uma notificação no local e que foi sequestrado pelos invasores.

Foto: Náferson Cruz

Os invasores, porém, afirmaram que novamente a ação foi uma tentativa de tirá-los do local sem um mandado de reintegração de posse. Houve troca de tiros, disseram. Policiais afirmaram que os invasores atiraram contra o helicóptero.

Dono até cedeu parte do terreno, mas voltou atrás após crescimento da invasão

O proprietário do terreno, o empresário Severino Pocetti, disse que havia cedido um pequena parte da propriedade para um grupo de aproximadamente 100 pessoas. Entretanto, a invasão cresceu e agora tem 480 pessoas instaladas. Pocetti disse que o acordo não foi cumprido e que agora quer de volta sua propriedade na integralidade.

O terreno tem 300.000 m² e fica próximo à alça de retorno para o Aeroporto Internacional Eduardo Gomes. Ele foi invadido há cerca de duas semanas.

Confira a nota da Polícia Civil na íntegra:

Polícia Civil do Amazonas, por meio da delegada titular do 20º Distrito Integrado de Polícia (DIP), Eliene da Silva esclarece que na tarde da última terça-feira, 11, foi registrado Boletim de Ocorrência (BO) na referida unidade policial sobre esbulho possessório envolvendo um terreno localizado na invasão Bom Pastor, bairro Tarumã, zona Oeste, pelo proprietário do mesmo. De acordo com o boletim de ocorrência, a invasão se instalou há cerca de duas semanas.

Policiais civis do 20º DIP, com apoio de policiais militares da 20ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom) e da Ronda Ostensiva Cândido Mariano (Rocam) se dirigiram até o local, por volta das 15h, onde constataram a veracidade da denúncia. Policiais civis fizeram registros através de fotos e filmagens, com intuito de obter elementos de informação para subsidiar o procedimento policial. Na ocasião, eles conversaram com os invasores para que desocupassem a área, algumas famílias se retiraram do lugar e outras informaram que sairiam somente nesta quinta-feira, 13.

A delegada Eliene da Silva informa que as invasões em Manaus são articuladas por um grupo criminoso que age em diferentes áreas da cidade, cometendo diversas irregularidades, envolvendo principalmente crimes ambientais, e orienta que a população evite comprar terrenos sem procedência. “As pessoas de bem não devem aceitar, comprar ou invadir esses terrenos, tampouco se associar aos líderes de invasões porque estarão cometendo crime e receberão a sanção cabível”, afirmou a delegada, acrescentando que a Polícia Civil está investigando este e outros casos de invasão na cidade.

*Com informações do repórter Náferson Cruz

Publicidade
Publicidade