Publicidade
Manaus
Manaus

Novo serviço do Centro de Controle de Zoonoses castrou e vacinou mais de 3 mil cães e gatos

Pesquisa Nacional de Saúde (PNS), divulgada em junho,  apontou que existem 1.051 milhão de animais, entre gatos e cachorros, vivendo nas casas dos amazonenses. Somente cachorros são  727 mil, enquanto gatos somam 324 mil 25/08/2015 às 12:41
Show 1
Em 2014, 2.079 animais foram vacinados no posto fixo, resultando numa média mensal de 173 animais.
Luana Carvalho Manaus (AM)

Em quatro meses de funcionamento, 3.422 animais foram castrados e microchipados depois da entrega de duas Unidades Móveis do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), de acordo com informações da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa).Com isso, faltam 1.227 castrações para alcançar o total de intervenções realizadas durante todo o ano passado, quando os serviços eram feito em uma única unidade, no bairro Compensa, Zona Oeste, no Centro de Controle de Zoonoses.

Uma das carretas permanece instalada no Distrito de Saúde da Zona Leste, na rua das Rosas, bairro Jorge Teixeira. A segunda unidade foi transferida, há pouco mais de duas semanas, para o Centro de Referência de Assistência Social (Cras) do conjunto Oswaldo Frota, bairro Cidade Nova, Zona Norte.

O aposentado Arlindo Aberlar Albuquerque, 71, reclamou da falta de divulgação dos locais de atendimento, mas vai aproveitar para vacinar seus dois cachorros. “A carreta veio pra minha rua e eu não vi nenhuma divulgação. Agora vou aproveitar e trazer meus dois cachorros. Não sei se vou castrar ainda, mas vou vaciná-los”, contou o proprietário dos dois cães.

Por enquanto, a agenda para castrações e vacinações na unidade da Zona Norte está acessível, conforme explica a assistente em saúde Albernize Barbosa. “Estamos fazendo todos os agendamentos pela parte da manhã e à tarde os serviços  são realizados. Só pedimos para que os interessados não esqueçam nenhum documento”.

Para o agendamento, o responsável pelo animal deverá apresentar documentos pessoais como RG e CPF, comprovante de residência, comprovante de vacina antirrábica (em caso de castração) e apresentar os dados básicos do animal (nascimento, raça, cor da pelagem e tipo de pelo). O animal precisa ter idade acima de três meses e ter boas condições de saúde física.

Vacinas

Em relação às vacinas antirrábicas, a Semsa informou que 11.151 animais foram vacinados.  “Resultado da soma de animais vacinados em posto fixo (Sede do CCZ e Unidades Móveis) e na Etapa Rural (Terrestre e fluvial) da Campanha de Vacinação Antirrábica Animal 2015”. A expectativa, ainda segundo a pasta, é que o número aumente com a realização da Etapa Urbana da Campanha de Vacinação Antirrábica Animal 2015, prevista para ocorrer no período de 08 de setembro a 23 de outubro.

Em 2014, 2.079 animais foram vacinados no posto fixo, resultando numa média mensal de 173 animais. Durante a Campanha de Vacinação Antirrábica Animal 2014, foram vacinados 228.172 animais, totalizando 230.251 animais vacinados no ano passado.

Censo

A última Pesquisa Nacional de Saúde (PNS), divulgada em junho deste ano pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), apontou que existem 1.051 milhão de animais, entre gatos e cachorros, em domicílios amazonenses. A população de cachorros foi estimada em 727 mil, enquanto que a de gatos em 324 mil.

Pets são alvo de evento filantrópico dia 30

Reunir os amigos e transformar as boas lembranças e a saudade em uma noite de solidariedade e diversão é um dos objetivos do Mafê Rock & Cats.

O tributo em homenagem à jornalista Maria Fernanda Souza, morta em julho de 2014 - vítima de um acidente doméstico – acontece no dia 30 desse mês no Ton Biz, na Avenida do Turismo.

O ingresso para o Mafê Rock Cats será um quilo de ração para gato ou cachorro. Os alimentos arrecadados na portaria do Ton Biz serão destinados para o Grupo de Apoio Protetor dos Animais,  formado por voluntários que recolhem animais de rua, tratam deles com medicamentos, vacinas e alimentação e depois encaminham para doação.

O evento com o nome de Maria Fernanda foi batizado assim porque  a jornalista era uma conhecida defensora das causas dos animais.

Publicidade
Publicidade