Publicidade
Manaus
Manaus

Números de crimes com uso de armas brancas cresce em Manaus

Só nos primeiros cinco meses deste ano, o Instituto Médico Legal (IML) registrou 71 casos de homicídios em que o assassino usou uma arma branca para consumar o crime. No ano passado foram registrados 192 mortes 20/06/2015 às 10:56
Show 1
Perita criminalista analisa três armas brancas usadas em crimes
Joana Queiroz Manaus (AM)

Crimes com uso de armas brancas tem aparecido com certa frequência na estatística dos órgãos de segurança de Manaus. Só nos primeiros cinco meses deste ano, o Instituto Médico Legal (IML) registrou 71 casos de homicídios em que o assassino usou uma arma branca para consumar o crime. No ano passado foram registrados 192 mortes. A legislação penal brasileira não tipifica como crime o porte de facas, tesouras e outras armas brancas.

Embora os objetos perfuro-cortantes tenham a mesma capacidade letal que uma arma de fogo, a lei 10.863 de 2003, proíbe apenas o porte de armas de fogo, com exceção às situações em que a profissão exige.

O delegado geral da Polícia Civil, Orlando Amaral, defende a criminalização da arma branca. Ele defende que facas, canivetes, punhais não devem ser usados na rua. “A faca é um objeto para ser usado em casa, nos serviços domésticos da cozinha e quem sai de casa com uma faca na cintura está armado e pode a qualquer momento praticar um crime, matar o outro, por isso defendo d criminalização da arma branca”, disse Amaral.

Coisas mais importantes

O promotor de Justiça que atua na 3ª Vara do Tribunal do Júri Rogério Marques acha que o assunto não merece tanta atenção mediante o Direito Penal. Para ele há coisas mais importantes que merece ser discutida. “Provavelmente a criminalização não reduziria os crimes. Eu via isso no interior, o cara indo para festa de madrugada com uma faca na cintura e quando era abordado ele dizia que era para sua defesa pessoal”, disse Marques.

Nos distritos policiais o uso da arma branca aparece nas tentativas de homicídio, nos assaltos em via pública e nos casos de estupro que é quando o criminoso, sem chamar muita atenção, encosta a faca ou canivete no corpo da vítima e a obriga a fazer o que ele está mandando. O titular da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), Ivo Martins, disse que casos de homicídio por arma branca estão ficando mais frequentes.

Armas com vestígio humano

Homicídios por arma branca não são tão raros em Manaus, embora a grande vilã é a arma de fogo que é responsável pela maioria dos crimes de homicídios, por mais que o porte seja proibido. No Instituto de Criminalística (IC) há uma razoável quantidade de armas brancas, que vão desde pedaços de lâminas de barbear até os terçados, modelos 128, que são os maiores e mais usados principalmente no campo para fazer roçados.

De acordo com o diretor do IC, perito Cícero Soares, os objetos analisados no instituto são todos os tipos de armas. As consideradas armas brancas foram usadas em algum crime. Elas foram apreendidas pela polícia e, na maioria das vezes, chegam ao instituto manchadas de sangue e em algumas vezes com pedaços do corpo humano. Elas são periciadas, o sangue é examinado para verificar se é humano ou não, ou ainda para identificar o DNA da vítima.

Publicidade
Publicidade