Publicidade
Manaus
INFRAESTRUTURA

Obra inacabada coloca em risco a vida de moradores da Zona Leste de Manaus

Há mais de 18 anos, uma escada inacabada, única ligação entre as ruas Preciosa e Arecabambu, prejudica moradores do Jorge Teixeira 10/06/2017 às 05:00
Show escada0333
Estruturas laterais foram construídas, mas o vão dos degraus foi esquecido pelos responsáveis pela obra da escada. Foto: Clovis Miranda
Álik Menezes Manaus

Há mais de 18 anos uma escada inacabada dificulta e põe em risco a vida dos moradores da segunda etapa do bairro Jorge Teixeira, localizado na Zona Leste. A estrutura é a  única ligação entre as ruas Preciosa e Arecabambu.

De acordo com moradores da região,  inúmeras pessoas sofreram acidentes e outros ainda mais graves podem acontecer a qualquer momento. Conforme o pintor Raimundo Tomé, 50,  morador do bairro há quase 19 anos, a obra foi iniciada há 18 anos pela lado da rua Arecabambu, mas logo foi interrompida. Os trabalhos, ainda segundo Tomé,  recomeçaram oito  anos depois, mas dessa vez  pela rua Preciosa. Contudo, o trecho central ‘ficou no esquecimento’ há mais de 10 anos. “Eles começaram um serviço porco e foi  parcelado, mas nem isso eles terminaram. Falta mais de 10 metros de degraus nessa parte do meio”, avalia.

Raimundo contou que pelo menos uma vez por  semana alguém sofre algum tipo de  acidente quando sobe ou desce a escadaria. Alguns são graves como o último, quando uma idosa caiu na vala formada ao lado de um trecho do que um dia será o complemento da escada.

“Toda semana escuto os gritos das pessoas, corro para ver o que é: estão esticadas no chão. Outro dia mesmo uma senhorinha caiu no buraco que tem ali ao lado da escada, onde teria que ter um esgoto, mas virou um córrego coberto de mato. A coitadinha ficou toda ralada”, lembrou.

Reivindicação
Os moradores do bairro contaram ao A CRÍTICA que fizeram várias solicitações na Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf) ao longo dos anos para que a obra na escada fosse concluída e garantisse o ir e vir dos moradores em segurança. Mas para surpresa da população, funcionários  informaram que a obra havia sido concluída há anos.

“É até engraçado. Todas as vezes que fomos até a Seminf e solicitamos esse serviço, eles falavam que não tem obra para concluir, que estava tudo certo. Certo como? Olha o estado dessa escada”, contou.

Segundo o auxiliar de serviços gerais Antônio Valderis, 40, a escada é fundamental para a comunidade porque é o principal caminho de alunos, que moram na rua Arecabambu, para as escolas que ficam na parte mais baixa da comunidade.  “Tem duas escolas aqui nessa parte de baixo, os estudantes que moram lá em cima precisam dessa escada porque o outro acesso é muito longe. Fora os outros moradores que também precisam se deslocar, é uma falta de respeito com a gente”, disse.

Publicidade
Publicidade