Publicidade
Manaus
Manaus

Obra na avenida do Turismo, no Tarumã, provoca caos no trânsito e danos na vizinhança

Transtornos se tornaram constante para moradores de uma região do bairro Tarumã, na Zona Oeste de Manaus, que convivem com trânsito, barulho e riscos 09/09/2015 às 11:10
Show 1
Desde que a ponte da avenida do Turismo se rompeu e foi substituída por outra, menor, o trânsito passou a ser restringido em uma das faixas, causando engarrafamento
Luana Carvalho Manaus (AM)

“Já teve um dia que eu fiquei preso em um engarrafamento de quase dois quilômetros”, reclamou o técnico em enfermagem Eduardo Veiga, 27, enquanto aguardava a vez para atravessar a ponte improvisada da avenida do Turismo, no Tarumã, Zona Oeste. Assim como ele, centenas de motoristas sofrem, todos os dias, com o congestionamento que se forma no trecho.

A ponte da AM-450 (avenida do Turismo) desabou há seis meses. Desde então, uma ponte fornecida pelo Exército está sendo utilizada. Esse trecho da avenida do Turismo se estende  do Tarumã  até a avenida Torquato Tapajós e é caminho alternativo para quem mora nos bairros Santa Etelvina, Nova Cidade, conjunto João Paulo, e nos loteamentos Vivenda Verde e do Pontal, entre outros bairros das zonas Norte e Oeste.

Enquanto os veículos que estão indo para o bairro passam pela ponte, os que vão no sentido avenida Torquato Tapajós  devem aguardar. Um semáforo foi instalado para facilitar, mas os moradores e motoristas afirmam que o caos é total. Além dos carros de passeio, a via é rota para muitos caminhões de carga. “De manhã cedo e à tarde, a partir das 16h30, é um inferno. O congestionamento é enorme e, para piorar, os motoristas ficam buzinando como se fosse resolver alguma coisa. É uma confusão só”, conta a comerciante Mariel Pinto, 48, que mora próximo à ponte há 30 anos.

‘Anel Sul’

A construção da ponte foi incluída no projeto da duplicação da via, por meio do pacote do “Anel viário Sul”,   cujas obras iniciaram  no dia 10 de setembro de 2013, com previsão para conclusão em 540 dias corridos (um ano e seis meses), conforme está descrito na placa da obra. Já se passaram dois anos e o projeto da duplicação não foi concluído.

Conforme o projeto dos anéis viários, no eixo sul será feita a duplicação de 8,3 quilômetros da estrada do Tarumã, iniciando pelo trecho da rotatória que interliga a avenida do Turismo com avenida Santos Dumont (estrada do aeroporto). “Primeiro eles  deram uma data, mas já passou o prazo que nos informaram e não vemos nada desta obra pronta. Está muito atrasada”,  reclamou a comerciante  Mariel Pinto. 

A Secretaria de Estado de Infraestrutura do Amazonas (Seinfra) foi questionada sobre os prazos para conclusão do anel viário e da ponte, mas não respondeu até o fechamento desta edição.

Anéis viários

As obras do anel viário sul somam 8,3 quilômetros de vias que interligarão a zona oeste à zona norte. O anel viário leste terá 17,6 quilômetros de ligação da zona norte com a zona leste da capital. Na placa da obra do anel sul, consta que a obra começou há dois anos. O prazo para conclusão foi esgotado.


Publicidade
Publicidade