Sexta-feira, 22 de Novembro de 2019
TRÂNSITO

Obras nas ruas do Distrito Industrial causam lentidão na Bola da Suframa

Motoristas, pedestres e usuários do transporte público precisaram ter paciência com interdição parcial



bola_2B6B7CB8-3351-46A8-8ADA-333B3D5DFD5C.JPG Foto: Antônio Lima
15/07/2019 às 20:18

O primeiro dia de obras nas ruas do Distrito Industrial 1, mais especificamente no entorno da Bola da Suframa, na Zona Sul de Manaus, foi marcado pelo trânsito mais lento que o habitual, nos horários de pico. Iniciada ontem com a finalidade de melhorar a trafegabilidade no local, a primeira fase de recuperação da malha viária deve durar de 20 a 30 dias. Desde o último sábado, a área está com um estreitamento na pista que contorna a rotatória, na avenida Rodrigo Otávio, embora o acesso ao Centro Cultural Povos da Amazônia esteja mantido.

Um dos pontos de maior fluxo de veículos na região, a Bola da Suframa será mais suscetível a engarrafamentos e lentidão nos próximos seis meses – período previsto para a conclusão das duas fases da intervenção, orçada em R$ 136 milhões -, como já foi possível constatar ontem, quando as máquinas começaram a trabalhar, principalmente nos intervalos de 6h às 9h e de 16h às 19h30, que coincidem com os horários de expediente de empresas e escolas.



“Nessas horas de pico é sempre bom evitar a avenida Rodrigo Otávio, principalmente os carros de passeio. Para manter a ordem nesse trecho é preciso, no mínimo, quatro agentes de trânsito [havia seis quando a equipe de A CRÍTICA esteve no local. Mesmo com a nossa presença aqui detectamos muitas infrações, sendo as mais comuns o não uso do cinto de segurança e motoristas usando o celular ao volante, que é um problema endêmico em Manaus”, observou um agente do Instituto Municipal de Mobilidade Urbana (IMMU), que preferiu não se identificar.

O aposentado Francisco Nascimento se mostrou bastante insatisfeito com a lentidão do trânsito na área. “O que a prefeitura começou a fazer aqui é um absurdo. Deixar o trânsito lento desse jeito, com carros pequenos e grandes dividindo um espaço estreito, é pedir pra ter acidentes e congestionamentos. Quem precisa andar a pé nessa área está ainda mais vulnerável a essa situação caótica”, criticou ele, que todos os dias, de ônibus, se desloca do Jorge Teixeira, na Zona Leste, para o Distrito para fazer “bicos”.

Já a antropóloga Luísa Guglielmini conta que tem que passar todos os dias pela rotatória e que, pelo menos no primeiro dia, não sentiu diferença no tempo de deslocamento. “O trânsito está lento, mas fluindo. Sempre foi assim nos horários de pico. Agora com a via mais estreita, a ordem só tem sido mantida graças aos agentes de trânsito, porque, geralmente, ninguém respeita a sinalização e alguns motoristas costumam fazer ultrapassagens perigosas nessa área. Os pedestres são os que mais sofrem, pois a faixa de pedestres, além de estar apagada, não tem sequer um semáforo”, observou.

Trânsito

Segundo o IMMU, os agentes de trânsito permanecerão na rotatória da Suframa para fazer o monitoramento diário do tráfego. A presença deve ser reforçada nos horários de pico que compreendem o início da manhã e o fim da tarde.

“O estreitamento na pista é decorrente do fechamento de uma faixa. A sugestão é evitar trafegar na rotatória no período de obras. Uma das opções para chegar ao Distrito Industrial é utilizar as avenidas Tefé e Rodrigo Otávio para acessar a Avenida Buriti”, orientou o órgão por meio de nota.

Obras nas zonas Sul e Oeste

As ruas do Distrito Industrial 1 receberão reestruturação geral - calçadas, meio-fio, sarjetas, drenagens profundas, terraplanagem e recomposição asfáltica.

A obra engloba as ruas da Feira, Jaguarão, Rio Quixito, Itaúba e as avenidas Governador Danilo de Matos Aerosa, Ministro João Gonçalves, Ministro Mário Andreazza e Guaruba, bem como a própria bola da Suframa.

Obras no Tarumã

O tráfego na Estrada do Tarumã, no trecho entre a ponte do Tarumã e a confluência com a Torquato Tapajós, também teve alteração, ontem, devido às obras de duplicação da pista em um dos lados da via, executadas pela Secretaria de Estado de Infraestrutura (Seinfra).

O desvio acontece para a pista da direita, em fluxo e contrafluxo. As intervenções fazem parte do Anel Viário Sul que ligará o Distrito Industrial de Manaus ao Aeroporto Internacional Eduardo Gomes.

News guilherme 1674 2977771b 6b49 41af 859a ef3c3b62eae8
Repórter do caderno de Cidades - Jornal A Crítica

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.