Sábado, 24 de Agosto de 2019
FUGA

Oito presos do Compaj continuam foragidos e quatro respondem por homicídio

Fuga ocorreu na madrugada da última sexta-feira (2) no Complexo Penitenciário Anísio Jobim. Seis detentos foram recapturados em táxi e um deles estava armado com uma pistola.



1480969129663292.jpg Oito presos continuam foragidos (Fotos: Divulgação)
05/12/2016 às 16:24

Dos 14 presos que fugiram do Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj) na madrugada da última sexta-feira (2), oito continuam foragidos, conforme informou a Secretaria de Estado de Administração (Seap) nesta segunda-feira (5). Seis detentos foram recapturados. Entre os detentos que continuam a solta, quatro deles respondem pelo crime de homicídio.

A fuga dos presos aconteceu por volta das 3h15 de sexta-feira no pavilhão 1, ala 1, nas celas 5 e 6. O órgão informou que internos das duas celas serraram as grades, que dava acesso à muralha. Houve troca de tiros entre os internos e um policial que estava fazendo guarda na muralha.

Por volta das 20h de sábado, Adelson Conceição Silva Almeida, 32, Eunardo Jordão Carvalho, 21, Florêncio Nascimento Barros, 28, Michel Wendell Megueira Costa, 22, Demetrios Antonio Matias, 37 e Fabrício da Silva Sales, 24, foram recapturados por policiais militares da 30ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom). Eles estavam em um táxi quando foram abordados na rua Bronzes, bairro Jorge Teixeira. Um deles portava uma pistola PT 380 com duas munições intactas.

Buscas

Nesta segunda-feira, a Seap informou que as buscas continuam para localizar o restante dos fugitivos. São eles: Adalberto Salomão Guedes da Silva (preso por homicídio), Alan Dione da Silva (preso por homicídio), Alexandre Ferreira Fontenele (preso por roubo), Elton Parintins Chaves (preso por roubo), Israel Lucas Almeida Pires (preso por roubo), Maicon dos Santos Souza (preso por homicídio), Romário da Costa Bandeira (preso por homicídio) e Silas Anderson Melo Carvalho (preso por roubo).

Isolamento

Por meio de nota, a Seap informou que após retornarem para o sistema, os presos passam por um isolamento preventivo e têm suas visitas suspensas por 30 dias. Além disso, o órgão explica que é aberto um conselho para apurar responsabilidade no episódio de fuga e inclusão do incidente na certidão carcerária dos envolvidos, o qual retarda a progressão de regime.

Ainda segundo a Seap, no caso dos foragidos do Compaj que foram recapturados, os mesmos deram entrada na Central de Recebimento e Triagem (CRT) e foram encaminhados ao Instituto Penal Antônio Trindade (Ipat), onde irão cumprir o período de isolamento no Regime Disciplinar Diferenciado (RDD). Após o período de isolamento, os internos deverão retornar para o regime fechado no Complexo Penitenciário Anísio Jobim.

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.