Publicidade
Manaus
Manifestação

ONG realiza neste domingo (27) protesto em repúdio à aprovação da PEC da 'Vaquejada'

ONG Pata realiza desde 2012 manifestações com o tema "Crueldade nunca mais". O protesto pacífico contra a PEC 24/16 e 50/16 será neste domingo, a partir das 16h, no Anfiteatro da Ponta Negra, Zona Oeste da cidade 25/11/2016 às 19:41 - Atualizado em 25/11/2016 às 21:02
Show whatsapp image 2016 11 25 at 15.59.46
Foto: Divulgação/Pata
Mayrlla Motta Manaus (AM)

Neste domingo (27) defensores de animais de Manaus, representados pela ONG Proteção, Adoção e Tratamento Animal (Pata), se reunirão para protestar em repúdio à aprovação da PLC 24/16 e contra a PEC 50/16, no Anfiteatro da Ponta Negra, Zona Oeste da cidade.

Os projetos estão em tramitação no Senado. A primeira eleva rodeios e vaquejadas à condição de patrimônio cultural, já a segunda não considera cruéis as manifestações culturais definidas como patrimônio imaterial cultural. Ou seja, a PEC 50 legaliza a PLC 24.

De acordo com a presidente da Pata, Joana D’Arc a manifestação denominada “Crueldade nunca mais“ será realizada simultaneamente em âmbito nacional, a partir das 16h, e a ONG é a credenciada a realizá-la na capital do Amazonas. “Esperamos reunir todos aqueles que gostem de animais e concordem com a nossa posição, que é de proteger esses animais dessa crueldade imposta pelas vaquejadas e rodeios”, disse, convidando a população.

ONG realiza manifestações como essa desde 2012. (Foto: Divulgação)

Sobre a aprovação da PEC 50/16, Joana D’Arc foi bem taxativa: “É um retrocesso! Se aprovada, ela abre brecha para que outras práticas de maus tratos aos animais sejam legalizadas”, defende. Segundo Darc a reunião será pacífica. “Quem for a favor da causa pode ir tranquilo. Será um espaço para a família”, orienta.

Saiba mais

A PEC 50/16, que acrescenta o §7º ao artigo 225 da Constituição Federal, de autoria do Senador Otto Alencar (PSD/BA), reconhece a vaquejada como patrimônio cultural brasileiro. Na última quarta-feira (23) a Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) adiaram a votação diante dos impasses sobre o assunto. Com isso, na terça-feira (29) será realizada uma Audiência Pública para instruções a cerca do tema.

Na internet, o internauta pode dar sua opinião na consulta pública no site do Senado Federal. Até o fechamento da reportagem, 62.014 pessoas votaram contra a aprovação da PEC 50/16, enquanto somente 15.541 eram a favor.

Publicidade
Publicidade