Publicidade
Manaus
ALERTA!

Ônibus da empresa Integração Transportes são os mais assaltados em 2017

Conforme o Sinetram, o prejuízo da instituição chegou a R$ 210.902,85. Ao total foram contabilizados 2542 roubos nas nove linhas do transporte público de Manaus 06/09/2017 às 15:08 - Atualizado em 06/09/2017 às 15:19
Show integra  o
Os dados foram divulgados nesta quarta-feira (Foto: Reprodução Internet)
Amanda Guimarães Manaus (AM)

Os ônibus públicos da empresa Integração Transportes foram roubados 648 vezes apenas neste ano, em Manaus. Os dados atualizados foram divulgados nesta quarta-feira (06), pelo Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Amazonas (Sinetram). O prejuízo da instituição chegou a R$ 210.902,85 em apenas oito meses.

A segunda empresa com mais assaltos neste ano é a Global GNZ com 462 ocorrências e prejuízo de R$ 125.294,35. O órgão contabilizou os números durantes os meses de janeiro, fevereiro, março, abril, maio, junho, julho e agosto. Só no último mês foram registrados 371 roubos.

A Açaí Transportes ocupa a terceira colocação na planilha do Sinetram com 337 crimes e um déficit de R$ 67.471,85. Em maio deste ano, funcionários da empresa paralisaram 100% da frota durante uma hora. O ato afetou 15 mil usuários do transporte, mas o motivo não foi divulgado.

Logo em seguida vêm às empresas Via Verde (267 crimes e prejuízo de R$ 67.058,60), Rondônia (230 crimes e déficit de R$ 63.282,10), Vega Manaus (208 ocorrências e R$ 41.417,50), Viação São Pedro (182 ocorrências e de prejuízo R$76.174,25), Expresso Coroado (117 ocorrências e R$ 25.820,72) e Auto Ônibus Líder (91 crimes e  R$ 24.099,60).

Ao total foram contabilizados 2542 roubos e um prejuízo para o órgão de R$ 701.521,82, uma média de 11 assaltos por dia. No mês passado, rodoviários do transporte público e especial fizeram uma manifestação na avenida Constantino Nery, dentro do Terminal de Ônibus 1 (T1), pedindo solução para os constantes assaltos a ônibus da cidade, tanto convencionais quanto os de transporte de trabalhadores de empresas do Polo Industrial de Manaus (PIM).

Publicidade
Publicidade