Publicidade
Manaus
'OS ESQUECIDOS'

Opções no trânsito, avenidas das Torres e Nathan Xavier são subutilizadas por ônibus

A SMTU informou que três linhas circulam pela avenida das Torres com destino aos bairros Cachoeirinha, Japiim, Aleixo e Centro, atendendo as av. Djalma Batista e Mário Ypiranga e os terminais 1, 2, 3 e 4. 01/04/2016 às 04:50 - Atualizado em 01/04/2016 às 09:29
Show paradas de onibus
Quase seis anos depois de inaugurada, Avenida das Torres não conseguiu melhorar a vida de quem depende do transporte público (Foto: Aguilar Abecassis)
Isabelle Valois

A avenida das Torres foi construída com a ideia de encurtar rotas e dasafogar o trânsito nas principais avenidas da cidade, como a Constantino Nery, Djalma Batista, Ephigênio Salles e a Torquato Tapajós. Mas, quase seis anos depois de inaugurada, ela não conseguiu melhorar a vida de quem depende do transporte público. Isso porque, além de poucas linhas explorarem a “nova” via em seus itinerários, não foram criadas alternativas suficientes para atender a demanda dessa área, que teve uma rápida expansão nos últimos seis anos. O resultado? Muita espera nas paradas ao longo da avenida das Torres e congestionamentos nas outras vias da cidade.

Pelo menos é o que dizem moradores de conjuntos e bairros localizados nas imediações da avenida das Torres, como a auxiliar de dentista Keite Oliveira, 28, que há cinco anos, desde que se mudou para lá, passa pelo menos duas horas esperando a linha 458 para chegar ao trabalho, no bairro Aleixo, trajeto que levaria entre 15 e 30 minutos de carro. “Desde que me mudei para esta área sempre tive  problema com o transporte público. Temos só três linhas que passam aqui: a 460 e a 457 vão para o Centro e a 458, a linha que mais demora, vai até a Cachoeirinha, só circula até as 15h e não passa nos finais de semana. A situação é complicada”.

Insegurança

Para o universitário Thalisson Leite, 21, além de ter poucas linhas de ônibus, o problema piora quando anoitece, pois além da longa espera pelo coletivo, as paradas ficam desertas e aumenta o risco de assaltos. “Tudo bem que é comum vermos as pessoas caminhando, mas isso não nos tira o medo em ter que esperar o ônibus mais de duas horas na parada, precisamos que algo seja feito”, reforçou.

Além das três linhas citadas por Keite, o universitário disse que há também a 005, que faz o percurso até a Zona Leste, mas também só circula até às 15h e não opera nos finais de semana. Quando é preciso ir para outros bairros da cidade, os moradores precisam sair pelos menos três horas antes e fazer a integração em outra avenida ou nos terminais. Ou encarar uma longa caminhada.

Serviço é ainda pior na ‘Nathan’

O problema de falta de transporte público é ainda pior na avenida Nathan Xavier, que fica nas proximidades da avenida das Torres.   A dona de casa Rita da Silva Souza, 39, que mora na comunidade Águas Claras, bairro Cidade Nova, Zona Norte, contou que, para o trajeto que ela precisa fazer, em direção à Cidade Nova, só há uma opção: uma linha de ônibus que passa de hora em hora, vai até o Centro e só depois segue para a Cidade Nova. “Acho um desperdício de tempo porque já estamos aqui na metade do caminho. Na maioria das vezes eu e meus filhos acabamos indo caminhando até a Cidade Nova e ainda chegamos antes do que se fôssemos de ônibus, porque, além de dar essa volta enorme, ele ainda fica preso no congestionamento do Centro”, reclamou Rita.

Obra custou R$ 48 milhões

A Superintendência Municipal de Transportes Urbanos informou que três linhas circulam pela avenida das Torres com destino aos bairros Cachoeirinha, Japiim, Aleixo e Centro, atendendo as av. Djalma Batista e Mário Ypiranga e os terminais 1, 2, 3 e 4.

Blog: Rita da Silva Souza, 39, Dona de Casa

A maioria das vezes decidimos não esperar e caminhamos pelo menos 2km em meia hora, pois às vezes nem há ônibus passando. Os abrigos colocados na Nathan Xavier  foram desperdício de dinheiro público, pois não passa ônibus mesmo. Não somos assistidos pelo transporte público, ficou na promessa. O povo aqui é totalmente esquecido: meu filho, que estuda de manhã, precisar vir para a parada com uma hora de antecedência, pois se não tiver ônibus ele tem tempo de caminhar para sair da avenida Nathan e também da  avenida das Torres e seguir para a  escola”.

Publicidade
Publicidade