Sábado, 22 de Fevereiro de 2020
FISCALIZAÇÃO

Operação apreende mais de 3,2 mil produtos falsificados em Manaus

Fruto Proibido apreendeu carregadores, baterias de celular, fones de ouvido e outros assessórios, inclusive com selo de autenticidade



IMG-20200213-WA0155_248CB3BC-AF2B-43EA-84D5-C3A60DCD3614.jpg Foto: Erlon Rodrigues
13/02/2020 às 20:06

Mais de 3,2 mil produtos falsificados das marcas Apple e Motorola foram apreendidos na manhã de hoje (13) em cinco estabelecimentos comerciais que funcionavam como lojas e distribuidoras. De acordo com o representante da Apple, que disse não poder revelar sua identidade, os estabelecimentos pertencem a empresários chineses.

De acordo com o delegado da Delegacia Especializada do Consumidor (Decon), Eduardo Paixão, as investigações começaram no final do ano passado, com base em denúncias dos representantes legais das duas marcas, e resultaram na operação Fruto Proibido, que foi deflagrada nesta manhã nas ruas Marcílio Dias e Quintino Bocaiúva, no Centro de Manaus.



Durante a operação, foram apreendidos carregadores, baterias de celular, fones de ouvido e outros assessórios, inclusive com selo de autenticidade. Conforme o delegado, esses estabelecimentos funcionavam também como distribuidora desses produtos falsificados para outros estabelecimentos por todas as partes da cidade.

O próximo passo das investigações, de acordo com o delegado, é descobrir quem são os fornecedores e os fabricantes desses acessórios falsificados. As lojas e os seus proprietários foram autuados e vão responder por crimes contra as relações de consumo e contrabando de produtos falsificados.

A ação foi deflagrada pela Decon, em parceria com a Secretaria Municipal de Defesa do Consumidor, Ouvidoria – Procon Manaus (Semdec) e agentes da Receita Federal.

Repórter de A Crítica

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.