Publicidade
Manaus
ELDORADO

Operação do MP cumpre mandados por suspeita de fraude em Nova Olinda do Norte

Funcionários públicos e empresários que vivem em Manaus são alvos da operação, que investiga 21 pessoas e cinco empresas 27/02/2018 às 07:24 - Atualizado em 27/02/2018 às 08:55
Show 2018 02 27 photo 00000158
(Foto: Divulgação)
acritica.com Manaus

O Ministério Público do Estado do Amazonas (MP-AM) deflagrou na manhã desta terça-feira (27) a Operação Eldorado com objetivo de cumprir oito mandados de busca e apreensão domiciliar e pessoal.

A intenção é buscar documentos que comprovem a suspeita de crimes de corrupção ativa e passiva, fraudes em licitação, lavagem de dinheiro e organização criminosa, que segundo as investigações do MP-AM foram praticados por servidores públicos e donos de empresas de fachada que atuaram no município de Nova Olinda do Norte. Segundo o órgão, os crimes teriam ocorrido entre 2013 e 2016.

Os mandados foram expedidos pelo juiz Rafael Cró, da 1ª Vara de Maués e substituto legal da titular de Nova Olinda do Norte, a serem executados pelo Cao-Crimo / Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado, com apoio da Polícia Civil. A reportagem apurou que um dos mandados está sendo cumprido no condomínio Efhrain, na Chapada, em Manaus, onde reside um empresário investigado. Uma residência na Praça 14, em Manaus, também é alvo dos policiais civis.

No total, segundo o MP-AM, são investigadas 14 pessoas físicas e cinco pessoas jurídicas. As pessoas jurídicas, apesar de terem sócios distintos, pertenciam ao mesmo empresário e juntas, as empresas investigadas, receberam R$ 11.109.492,46 (onze milhões, cento e nove mil, quatrocentos e noventa e dois mil reais e quarenta e seis centavos) no período da apuração.

São analisados nesta investigação 21 processos de licitação e duas contratações diretas. São cumpridos oito mandados de busca e apreensão domiciliar e pessoal na cidade de Manaus, nas sedes das empresas e residências dos investigados.

Publicidade
Publicidade