Segunda-feira, 09 de Dezembro de 2019
GASTOS PÚBLICOS

Orçamento Municipal será de R$ 6,2 bilhões em 2020 com foco na infraestrutura

Câmara deliberou, nesta segunda-feira (4), última LOA a ser executada durante o governo do prefeito Artur Neto (PSDB). A meta é que, a partir da semana que vem, as discussões e os debates a respeito já sejam iniciados



49013749672_35f382b91a_c_B5D3FD39-EF2A-409E-A9CF-4022937A773D.jpg Foto: CMM/Aguilar Abecassis
04/11/2019 às 16:18

A Câmara Municipal de Manaus (CMM) deliberou na manhã desta segunda-feira (4), a Lei Orçamentária Anual (LOA) para 2020, que estima a receita e fixa a despesa do município em R$ 6,2 bilhões. O valor é 23% maior que o recebido este ano, quando foram aprovados R$ 5,1 bilhões.

Com parecer favorável, o documento já está na segunda Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJR) e seguirá para a Comissão de Finanças, Economia e Orçamento (CFEO), depois retornará ao plenário para que os vereadores façam suas emendas.



Esta será a última LOA a ser executada durante o governo do prefeito Artur Neto (PSDB). A meta é que, a partir da semana que vem, as discussões e os debates a respeito já sejam iniciados. O presidente da CMM, vereador Joelson Silva (PSDB) destacou os itens que devem ser prioridade na distribuição do orçamento.

 “Vão ser feitos evidentemente grandes investimentos em infraestrutura, e aí entra o que é de praxe, educação, saúde. Nosso interesse é que semana que vem já possamos votar ao parecer das duas comissões”, resumiu.

Cada vereador deve propor emendas, não ultrapassando o valor de R$ 600 mil por parlamentar, conforme destacou o líder do prefeito na Casa, Marcel Alexandre (PHS).

“O prefeito vai cumprir o que a Lei de Responsabilidade Fiscal determina na área de educação, saúde (...) a área de infraestrutura é o ponto principal, é a única forma de a gente dar uma Manaus com a cara melhor. Paralelo a isso vemos aquelas pequenas ações que os vereadores poderão ter com as emendas que vão chegar a R$ 600 mil para cada vereador e designações”, explicou.

De acordo com a CMM, mais de R$ 3,5 bilhões do orçamento virão de recursos do tesouro municipal, os outros R$ 2,7 bilhões são previstos das demais fontes como repasses constitucionais estaduais e federais, além das operações de crédito.

Segundo o vereador de oposição na Casa, Chico Preto (PMN), é preciso reordenar os gastos para 2020.

“Você tem uma zona norte inteira que precisa de saúde básica, você tem uma cidade inteira que clama por providências na questão de infraestrutura e segurança pública. Essas devem ser as prioridades, sem dúvidas. Rever contratos, diminuir gastos com publicidade para que tenhamos investimento nas áreas corretas da cidade de Manaus que dependem da prefeitura”, destacou.

News whatsapp image 2019 05 27 at 11.54.48 8d32dbdd 4f80 4c51 b627 e3873c2e56de
Repórter
Cientista Social, Escritora e Jornalista. Repórter de A Crítica, apaixonada pela arte de contar histórias.

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.