Publicidade
Manaus
FALTA DE QUALIFICAÇÂO

Órgãos afirmam que sobram vagas de emprego para pessoas com deficiência

Sine Manaus possui cadastro com 3 mil PCDs, mas apenas 500 estão com cadastros atualizados. Representantes reforçam sobre a importância da busca por informações e qualificação para o mercado de trabalho 22/07/2016 às 12:29
Show pcd
Evento visou promover acesso de PCDs e sensibilizar as empresas (Fotos: Márcio Silva)
Paulo André Nunes Manaus (AM)

A ausência de atualização de dados, bem como a falta de informação e qualificação, são entraves quando a pessoa com deficiência tenta entrar no mercado de trabalho. Enquanto isso, vagas de emprego vão sobrando, dizem os órgãos públicos. Essa é uma das constatações obtidas durante o 1º Encontro Municipal para a Promoção da Inclusão da Pessoa com Deficiência no Mercado de Trabalho, que aconteceu ontem no auditório do Senai (avenida General Rodrigo Otávio, 2394, Distrito Industrial).

O evento, realizado pela Secretaria Municipal da Mulher, Assistência Social e Direitos Humanos (Semmasdh), teve a finalidade de promover esse acesso, bem como conscientizar e sensibilizar as empresas para essa integração, além de informar e orientar a pessoa com deficiência sobre seus direitos e de como acessá-los. O encontro também marca os 25 anos da Lei de Cotas (Lei nº 8.213/91) e um ano da Lei do Estatuto da Pessoa com Deficiência (Lei nº 13.146).

A secretária municipal de Trabalho, Emprego e Desenvolvimento (Semtrad), Hananda Silva Carvalho, destacou que o Sine Manaus (Sistema Nacional de Emprego) possui um cadastro com 3.000 PCDs, mas apenas 500 estão com seus cadastros atualizados. “Os outros estão defasados. Estamos convidados essas pessoas com deficiência a virem atualizar para aumentar as suas chances de colocação no mercado de trabalho”, observa a titular da Semtrad.

Ela reforça que, só as empresas do Polo Industrial de Manaus (PIM) tem capacidade, pela legislação atual, de absorver 5 mil pessoas com deficiência. Ela orienta uma das alternativas que o PCD pode optar para ser inserido no mercado de trabalho: procurar o próprio Sine Manaus ou fazer um cadastro que pode ser on line através do site Mais Emprego (maisemprego.mte.gov.br).

“Ou através dos postos do Sine Manaus onde temos um setor específico que é a Gerência de Intermediação para PCDs, onde ele faz um cadastro e aguardamos abrir as vagas de empresas e, quando surge essa vaga, cruzamos com os cadastros do nosso sistema e chamamos para que pessoalmente eles passem pela pré-seleção. Sem fila. Aí são encaminhados para as empresas para que elas passem pela seleção final, e opte pela contratação ou não de acordo com a vaga”, informa.

‘Dia D’

Em 23 de setembro do ano passado, durante o Dia Nacional de Mobilização e Empregabilidade da Pessoa com Deficiência realizado em Manaus (“Dia D”), cerca de 1.400 vagas de trabalho foram disponibilizadas para os PCDs do Estado. No entanto, apenas pouco mais de 100 dessas vagas foram preenchidas por parte do setor de recursos humanos das empresas, informa Mário Célio Ferreira de Castro Alves, representante da Secretaria de Estado da Pessoa com Deficiência (Seped) durante o encontro municipal no Sesi.

Qualificar é preciso para PCds

O recepcionista William de Freitas Ferreira, 29, estava acompanhando atentamente o evento de ontem no auditório do Senai. PCD (cadeirante) há 12 anos, há 5 ele trabalha nesta função – antes atuava como serigrafista com o pai. Para ele, estar inserido no mercado de trabalho significa uma alegria, pois é uma oportunidade que é dada a ele.

“Eu já vinha acidentado há 7 anos e não sabia por onde procurar. Até que conheci o programa ‘Acesso à Cidadania da Secretaria Municipal da Mulher, Assistência Social e Direitos Humanos (Semmasdh). Recebi um folheto na rua, me formei, me inscrevi e entrei. E graças a Deus presto serviço há 5 anos. Foi difícil pelo fato da questão da logística, do transporte coletivo, que não funciona de forma adequada, alguns não são adaptados, e quando são não tem funcionários que possam nos atender de forma adequada. Já deixei de ir a escolas ou cursos por não confiar no transporte da cidade. O recado que eu deixo para outras pessoas com deficiência é que continuem lutando, que se informem e procurem a Semmasdh para se qualificar e entrar no mercado de trabalho. Hoje há bastante vagas, mas falta qualificação”, disse ele.

Presente ao evento de ontem, o presidente da Associação dos Deficiente Físicos do Amazonas (Adefa), Isaac Benayon, salientou que os PCds podem procurar a entidade visando qualificação para o mercado de trabalho. A entidade fica na avenida Danilo de Matos Areosa, fones 3237-7391 e 99989-6649.

A secretária da Semtrad, Hananda Carvalho destaca que um dos frutos do evento de ontem será um programa da Semtrad e Sine Manaus junto com o Sesi visando qualificar o PCD. “Quanto mais qualificados eles estiverem, mais chances vão ter de conseguir uma vaga no mercado de trabalho”, reforça ela.

Contatos de apoio à pessoa com deficiência

Secretaria Municipal da Mulher, Assistência Social e Direitos Humanos (Semmasdh) – Departamento de Direitos Humanos e Programa Acesso à Cidadania: 3215-2680, 98855-1081

Secretaria Municipal do Trabalho e Desenvolvimento Social (Semtrad): Sistema Nacional de Emprego – Sine/Manaus: 3215-3476 (Centro) e 3215-4720 (Cidade Nova)

Organizações da Sociedade Civil (Oscip’s)

Associação de Capacitação, Emprego e Renda (Acerpam): 3651-1867

Associação dos Deficientes Físicos do Estado do Amazonas (Adefa): 3237-7391, 3613-1408

Associação dos Deficientes Visuais do Amazonas (Advam): 3238-2477, 3656-6727

Associação dos Surdos de Manaus (Asman): 3656-3677, 98153-8525

Centro de Integração Social do Autismo (Cisa): 99219-1957

União dos Deficientes Visuais de Manaus (Udevima): 99364-7834, 98125-1428

Publicidade
Publicidade