Publicidade
Manaus
Manaus

Orla da Panair acumula lixo e criadouros de mosquitos na Zona Sul de Manaus

O lixo acumulado no entorno da na Panair, Zona Sul, têm se tornado local ideal para a proliferação do mosquito Aedes 22/02/2016 às 12:59
Show 1
Lixo misturado ao matagal que toma conta da área, apresenta uma visão desagradável
acritica.com ---

Criadouros de mosquito foram encontrados em catraias abandonadas nas proximidades da Feira da Panair localizada no bairro Educandos, Zona Sul. Além disso, o lixo acumulado naquela área têm se tornado local ideal para a proliferação do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, chikungunya e zika vírus.

O lixo na beira do rio é formado principalmente por garrafas pets, copos descartáveis, sacolas plásticas. No local é possível identificar os criadouros do mosquito no lixo misturados ao matagal que toma conta da área, que apresenta uma visão desagradável a quem frequenta o local diariamente.

De acordo com o feirante Antonio Silva, 43, as catraias abandonadas estão há um bom tempo e ninguém sabe quem são os verdadeiros donos. “A gente não sabe quem são os donos. Essas catraias estão aí há muito tempo. A gente fica preocupado porque as chuvas fazem as águas ficarem acumuladas, eu mesmo encontrei larvas do mosquito em uma delas”, relatou.

O motorista Arlesson Fernandes, 20, estava chegando à Manaus na tarde de ontem e reclamou da sujeira e da falta de consciência das pessoas que insistem em jogar lixo na beira do rio. “Quando o rio está mais seco aparece toda essa sujeira e é uma situação complicada porque são as próprias pessoas que sujam, elas não se preocupam com esse surto de doenças por causa do mosquito”, contou.

DescasoO abandono por parte das autoridades tanto na questão da limpeza e cuidado da área, quanto ações educativas para que a população evite jogar lixo na beira do rio, é apontado pelo piloto de voadeira José Miranda, 55, que trabalha há mais de 12 anos no local.

“Sempre transporto pessoas de outros estados aqui. Muitos chegam com a ideia que irão encontrar o local limpo e muito verde, mas infelizmente, não é isso que acontece. As autoridades poderiam se preocupar em realizar uma ação de grande limpeza porque o local está abandonado", destaca.

Para o motorista de táxi-frete, Guilherme Ferreira, falta consciência por parte das pessoas que freqüentam o lugar. “Esse lixo acumulado aí vem principalmente das pessoas que chegam no barco, jogam de tudo aqui. Até tem uma lixeira próxima daqui mas as pessoas são mal educadas mesmo e não se preocupam com a questão do meio ambiente”, disse.

Publicidade
Publicidade