Publicidade
Manaus
SAÚDE

Ortopedia do João Lúcio faz 2,1 mil cirurgias e reduz espera por operação cervical

Das 2.119 cirurgias realizadas de abril de 2016 a abril desse ano, 85 eram de casos de lesão na coluna vertebral. 06/06/2017 às 18:08 - Atualizado em 06/06/2017 às 18:08
Show cirurgias jo o l cio
Equipe vem buscando reduzir ao máximo o tempo de espera de cirurgias (Foto: Divulgação)
acritica.com Manaus (AM)

Trabalho da equipe de ortopedia do Hospital e Pronto-Socorro João Lúcio alcançou a marca de 2.119 cirurgias em um ano, e reduziu o tempo de espera por tratamento cirúrgico na coluna para cinco dias, em média.

Segundo o coordenador do grupo, o médico Gilmar Garcias Rosa, há um ano, a equipe tem como meta reduzir ao máximo o tempo de espera dos pacientes por cirurgias ortopédicas, principalmente as relacionadas à lesão na coluna (Trauma Raque Medular - TRM).

O médico explica que determinadas lesões na coluna, se não forem tratadas a tempo, são irreversíveis. Das 2.119 cirurgias realizadas de abril de 2016 a abril desse ano, 85 eram de casos de lesão na coluna vertebral.

“Já tivemos 36 pacientes internados no 2º andar do João Lúcio esperando por cirurgia na coluna. Hoje, se o paciente entra no sábado, na terça, no máximo, estamos operando ele. A média é de dois pacientes aguardando esse tipo de cirurgia”, comemora Gilmar.

Para o médico, o fator determinante para os resultados que a equipe vem alcançando é o fato de o profissional acompanhar o paciente da hora em que ele entra no hospital até a alta.

“Acredito que o sucesso nos resultados deve-se à horizontalização do atendimento, idealizada pelo saudoso colega Igor Santos (falecido em 2016),  a qual está fundamentada no principio de que o médico que interna, prescreve, determina qual cirurgia será realizada, quando será feita, executa a cirurgia, dá a alta do paciente e o acompanha no pós-operatório, deve fazer parte da mesma equipe e conhecer seus pacientes pelo nome. Em segundo lugar, atribuo ao compromisso de todos os funcionários que nos dão o suporte para que esta unidade produza seu trabalho”, avalia Gilmar.

A experiência de uma equipe dedicada às cirurgias ortopédicas, principalmente na área de coluna, iniciou em 2015. A quantidade de pacientes aguardando o procedimento aumentava, e a direção do João Lúcio à época lançou o desafio ao médico Igor Santos.

“Na época, a equipe era eu e o Igor. Na ocasião, demos alta de 16 (dos 36 pacientes) que não havia mais como operar, porque as lesões tinham se consolidado. Ficamos com 16. Em 15 dias, esvaziamos o João Lúcio. No dia 10 de novembro de 2015, havia apenas um paciente aguardando cirurgia”, lembra Gilmar.

Em abril de 2016, Igor Santos morreu em um acidente de trânsito, e Gilmar assumiu a responsabilidade de seguir com o trabalho, no comando da coordenação da área de ortopedia do João Lúcio.

Com cinco profissionais, cada um especialista em diferentes áreas da ortopedia, a equipe atende no maior pronto-socorro de Manaus pacientes de todo o Estado e de estados vizinhos.

“Nosso volume de cirurgia aumentou. E no caso das cirurgias em coluna, posso dizer que nosso desempenho está no mesmo nível de grandes hospitais do País”, comemora o coordenador. 
 
Cirurgias eletivas

Dos 2.119 procedimentos cirúrgicos, 1.143 foram cirurgias eletivas. Em média, o hospital realizou 4,8 cirurgias por dia. O tempo médio de internação na unidade para cirurgias eletivas é de 9 dias. As cirurgias eletivas são realizadas apenas em dias úteis.

A média de cirurgias em pacientes portadores de fraturas na coluna vertebral é de sete por mês. A maioria dos pacientes foi submetida ao tratamento cirúrgico antes de 72h após a internação. Antes, podia-se a chegar a 52 dias.

O tempo médio chega a cinco dias porque, em alguns casos, os pacientes sofrem outros tipos de traumatismo, o que obriga a equipe médica a aguardar a melhora clínica para submetê-los à cirurgia.

 

Mudança

As cirurgias de coluna no João Lúcio passaram a ser de responsabilidade da área de ortopedia e traumatologia, por meio dos profissionais do Instituto de Traumato-Ortopedia do Amazonas (Itoam), em outubro de 2015. Integram a equipe os médicos ortopedistas Gilmar Garcias Rosa (coordenador da equipe), Marlon Ferreira Carneiro (subespecialista em coluna), Luis Claudio Hidalgo Macedo, Yacov Machado Costa Ferreira; e Emerson Claudio Figueiredo de Castro.

Mais leitos

O atual diretor do João Lúcio, Edson Ramos, diz que o trabalho da equipe de ortopedia tem sido importante porque tem ajudado na liberação mais rápida de leitos.

“Como unidade de urgência, o hospital não pode ficar com os leitos ocupados por muito tempo, porque precisa ter leito disponível toda hora para novos pacientes. A partir do momento em que começou o trabalho da equipe, os pacientes que passavam dias aguardando pela cirurgia, agora recebem alta em poucos dias”, elogia Edson. As 2.119 cirurgias ortopédicas realizas no período de um ano incluem pacientes adulto e infantil.

Zero

No hospital Platão Araújo e na policlínica Zeno Lanzini, também na zona Leste de Manaus, a equipe de ortopedia das unidades anunciaram que conseguiram zerar a fila por cirurgias na área. No Platão, os profissionais chegaram a fazer nos últimos dias 31 procedimentos cirúrgicos em uma semana.

Publicidade
Publicidade