Sábado, 04 de Abril de 2020
Descaso histórico

Manaus Moderna segue com os mesmos problemas e sem solução

Mais um ano se aproxima do fim e um dos mais tradicionais cartões postais de Manaus continua esquecido



07/11/2016 às 05:00

A avenida Manaus Moderna, no Centro de Manaus, tem de modernidade apenas o nome. Com graves problemas estruturais, o local chega, infelizmente, a colocar em risco a integridade de quem o procura diariamente.

O trânsito no local, que já foi caótico em duas mãos, hoje é “dos males o menor”. Isso porque, se por um lado a reportagem de A CRÍTICA identificou que há fluidez e quase nenhuma retenção no local (pelo menos na manhã do último sábado) em apenas uma mão de tráfego, por outro há a prática de estacionamento em fila dupla.



O que é ainda mais degradante é se você precisar descer para o porto da Manaus Moderna. O problema começa nas escadarias que, desgastadas, enferrujadas, quebradas e com buracos, colocam em risco a vida de qualquer usuário da estrutura. Não faltam malabarismos para se andar nelas. E muito medo. Abaixo delas, percebe-se facilmente pilares enferrujados, lixo, mau cheiro e fezes. E até moradores de rua alojados em redes.

“Deveriam dar mais prioridade à segurança das pessoas que trafegam por aqui. Está muito perigoso isso aqui, pois muita gente  transita no local”, disse a professora Elaine Pires, que iria pegar o barco para a cidade de Parintins (a 325 quilômetros de Manaus).

O lixo também é bem presente no cenário do porto. Além de sacos plásticos, papel, pedaços de isopor e latinhas de bebidas, é curioso constatar a existência, até mesmo, de duas velhas geladeiras! E não faltam urubus em busca dos restos de comida.

Insegurança
A criminalidade também impera naquele local. O pouco tempo em que a reportagem de A CRÍTICA esteve presente na Manaus Moderna foi suficiente para presenciar uma prisão por tentativa de homicídio, uma das ocorrências comuns no local que convive, também, com assaltos de celulares e cordões de ouro a mão armada. O caso em questão envolveu Francivaldo Moraes Oliveira, 34, que deu duas facadas em Eduardo de Souza, 48, por volta de 10h, próximo ao Mercadão Adolpho Lisboa. O acusado foi encaminhado para o 1º Distrito Integrado de Polícia (Dip), na Praça 14 de Janeiro, Zona Sul, e a vítima, em estado consciente, foi atendidida pelo Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) no local e depois seguiu para o Pronto-Socorro e Hospital 28 de Agosto.

Neto se fere na rampa no 1º passeio com avô

O pequeno Lerron, de apenas 4 anos de idade, e  o avô dele,  o motorista Nonato Ribeiro, 68, estavam “estreando” na Manaus Moderna,  onde acompanhavam suas respectivas famílias nas compras, no último sábado. No entanto, a criança não esperava se ferir após escorregar nas velhas e caóticas escadarias sem proteção lateral. Um “prato cheio” para acidentes do tipo. Resultado: uma escoriação na perna direita  e preocupação para o avô, que reclamou das condições da Manaus Moderna.

“É a primeira vez que eu venho aqui e encaro logo essa situação, com o meu neto ralando a perna. “Deveriam melhorar as condições daqui. Você viu como as pessoas descem para a área dos barcos? Não tem condições de se passar com uma criança aqui nestas escadarias. Olha só o que aconteceu com o Lerron, que caiu e machucou a perna”, criticou ele, que completou. “A Prefeitura deveria melhorar essa importante área da cidade. Esse aqui é um ponto de referência. Quando as pessoas chegam à cidade de Manaus ,a primeira coisa que elas vêm visitar é o porto, que é histórico”, enaltece ele, cobrando providências das autoridades.

Carreteiro paulista reclama

José Benedito da Silva, o “ Paulista”,  tem 65 anos e é carreteiro da Manaus Moderna, transportando mercadorias para um grupo varejista da cidade. Ele disse que um dos maiores problemas do local é “encostar um caminhão para descarregar uma mercadoria aqui, enquanto outros passam o dia inteiro com o carro estacionado, além de pessoas que brigam, ficam bebendo pelas ruas e assaltando”, reclamou.

Em números

1h30

foi o tempo que a reportagem de A CRÍTICA passou na área da Manaus Moderna, no último sábado,  acompanhando os problemas do local, que vão desde o lixo e problemas estruturais até ocorrências policiais, como furtos, roubos e tentativas de homicídio como a testemunhada em frente ao Mercado Municipal.

Frase

"Há mais de 10 anos nós enfrentamos esses problemas na Manaus Moderna. Sempre é a mesma coisa” (Elaine Pires, professora)

 


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.