Publicidade
Manaus
HUFM

Paciente espera há 5 meses para fazer tratamento contra arritmia cardíaca

A situação do Pastor Antônio Lino Costa se agravou e ele teve que ser internado no Hospital e Pronto-Socorro João Lúcio, Zona Leste de Manaus 14/05/2017 às 17:05 - Atualizado em 14/05/2017 às 18:18
Show hospital0888
(Foto: Arquivo/ AC)
Silane Souza Manaus

O pastor Antônio Lino Costa, 61, está há cinco meses esperando fazer um ablação, procedimento considerado como o mais eficiente para o tratamento definitivo de arritmias cardíacas, mas até agora não recebeu autorização do Hospital Universitário Francisca Mendes (HUFM). A situação dele se agravou, nos últimos dias, e ele teve que ser internado no Hospital e Pronto-Socorro João Lúcio, na Zona Leste de Manaus.

De acordo com a esposa dele, Maria de Vasconcelos Costa, 60, a informação que a família recebe toda vez que vai ao Francisca Mendes saber se tem data para a realização do procedimento é que ele não está sendo feito por falta de material. “Há cinco meses nós estamos nessa luta e os funcionários dizem que há mais tempo a ablação não vem sendo realizada no hospital”, afirmou.

A ablação que Antônio precisa fazer é um procedimento minimamente invasivo no qual o médico passa cateter através dos vasos sanguíneos até o coração para tratar de um batimento cardíaco irregular. Não há necessidade de abertura do tórax. Na rede particular, o procedimento não sair por menos de R$ 70 mil. “Esse foi o mais barato que encontramos, tem hospital que cobra mais de R$ 100 mil”, contou Maria.

A família diz que não tem condições de pagar pelo procedimento e o Hospital Universitário Francisca Mendes é a única unidade da rede estadual de saúde que oferta o procedimento de ablação para os pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS). “A gente se sente triste. Não sabemos o que fazer. Não temos condições de mandar fazer particular. E o Antônio está cada vez ficando pior”, declarou a esposa.

A filha de Antônio Lino, Wanessa Vasconcelos, contou que o pai foi internado no domingo porque estava com muita falta de ar. Ele tem o encaminhamento para fazer a ablação e fez todos os exames necessários para passar pelo procedimento. “Nos orientaram a entrar na justiça para meu pai conseguir fazer esse procedimento. Já pensou chegar a esse ponto para fazer um serviço do Estado”, questionou.

A direção do Hospital Universitário Francisca Mendes informou que o procedimento de ablação está sendo realizado na unidade só que a demanda de pacientes portadores de doenças cardíacas e que necessitam passar por procedimentos cirúrgicos é cada vez mais alta e que diante dessa realidade a unidade providencia a compra de uma segunda máquina de hemodinâmica.

Com o novo equipamento, será possível dobrar a oferta de exames e outros procedimentos, tanto na área cirúrgica quanto na neurológica. A previsão é que a nova máquina, que é fabricada na Alemanha, esteja em funcionamento no segundo semestre desse ano.

Nota Susam
A Secretaria de Estado de Saúde (Susam) informou que o diretor do Hospital e Pronto-Socorro João Lúcio, onde Antônio Lino Costa está internado, disse que tratará pessoalmente com o diretor do Hospital Universitário Francisca Mendes sobre a situação do paciente para solucionar o caso.

Publicidade
Publicidade