Terça-feira, 10 de Dezembro de 2019
Manaus

Paciente psiquiátrico se finge de morto em frente ao FCecon apenas para pedir comida e banho

Uma equipe da ala de emergência do FCecon foi socorrê-lo e o encaminharam para ser examinado tanto pelo médico da urgência como também por uma psicóloga, quando diagnosticaram que ele se tratava em ser um paciente Centro Psiquiátrico Eduardo Ribeiro



1.jpg Paciente ficou imóvel, deitado na grama em frente à Fundação, até uma equipe médica atendê-lo e entender o que estava acontecendo
18/11/2015 às 15:10

Um homem das inicias M.R.S. de 50 anos, que segundo informações iniciais havia supostamente passado mal em frente a Fundação Centro de Controle de Oncologia do Amazonas (FCecon), Planalto,na  Zona Centro-Oeste de Manaus, no fim da manhã desta quarta-feira (18), se tratava de um paciente psiquiatra de uma das unidades do Centro de Atenção Psicossocial (CAPs) e usou da ação - que levou várias pessoas a pensarem que estava morto - para pedir um prato de comida, além de um banho quente.

A babá Erika Lopes,21, que aguardava a mãe na recepção do FCecon, contou que viu o M.R.S. na recepção segurando duas sacolas. “Depois o vi saindo do hospital e realmente parecia que iria desmaiar. Foi quando ele caiu na grama e ficou puxando a respiração. Dez minutos depois, uma equipe de enfermeiros foi ao encontro do rapaz, o colocaram em uma maca e não sabemos mais o que aconteceu. Ele estava com algo no braço e quando caiu na grama, uma toalha que segurava ficou encobrindo a boca”, contou.



De acordo com a assessoria do FCecon, M.R.S. estava com um elástico no braço esquerdo, igual o utilizado para realizar exames de sangue e aplicação de medicamento. Ele se jogou na grama da unidade como se estivesse desmaiado. De imediato, uma equipe de enfermeiros da ala de emergência do FCecon foi socorrê-lo, e após colocarem em uma maca estarem dentro do hospital, ele revelou que não estava passando mal, porém gostaria de tomar um banho de água quente e comer algo.


Logo em seguida, M.R.S. foi examinado tanto pelo médico da urgência como também por uma psicóloga, quando diagnosticaram que ele se tratava em ser um paciente psiquiatra. A FCecon manteve M.R.S. em uma área isolada do hospital e acionou a direção do Centro Psiquiátrico Eduardo Ribeiro, para resolver a situação. Várias pessoas, que passavam pelo local e viram a situação, se assustaram com a cena, crentes que o rapaz tinha falecido.



Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.