Publicidade
Manaus
SÃO JOSÉ

Pacientes reclamam de grandes filas para conseguir consulta na UBS Cacilda Freitas

Usuários relatam demora excessiva na espera pelo atendimento com o clínico geral e até mesmo para conseguir uma ficha 14/07/2017 às 21:16 - Atualizado em 14/07/2017 às 21:18
Show ubs
Foto: Gilson Mello
Isabelle Valois Manaus (AM)

Pacientes do serviço público de saúde assistidos pela Unidade Básica de Saúde (UBS) Cacilda de Freitas, localizada no bairro São José, Zona Leste de Manaus, denunciam as constantes filas que precisam enfrentar para conseguir uma ficha de consulta com o clínico geral. O problema é que por conta da pouca oferta de consultas, os usuário da unidade precisam chegar na unidade às 5h da manhã e aguardar até as 15h quando a unidade distribui um total de 14 fichas. Quem entrar na fila de espera não pode sair do local nem para comer e, segundo usuários, muito menos ir ao banheiro, pois perde a vez.

A dona de casa Sucena Rodrigues Rocha, 39, é uma das assistidas pela unidade. Nesta sexta-feira (14), ela esteve desde as 5h da manhã na fila para tentar uma ficha ao clínico geral. Ela contou ao A Crítica que, nos anos anteriores, quando procurou a unidade para realizar os exames rotineiros, chegou a enfrentar filas durante a madrugada, mas nunca passou das 8h da manhã. Mas neste ano, a espera tem sido bem mais cansativa.

“Além de ter que madrugar em frente a UBS, não posso sair nem para ir ao banheiro, caso contrário posso perder a vez. Outras pessoas ficam só aguardando por essa oportunidade. É bem complicado ter que batalhar desse jeito para conseguir uma ficha para uma possível consulta com clínico geral”, comentou a dona de casa.

Quem busca por uma vaga nas consultas fica aglomerado dentro da unidade de saúde. “Isso é um total desrespeito com os pacientes. Às vezes chega a ser constrangedor, pois não podemos sair do local. Eles deveriam liberar logo a ficha para agendar a consulta e terminar com essas filas”, comentou Sucena.

A vendedora Bárbara Garcia, 30, contou que antigamente a unidade distribuía as fichas nas primeiras horas do dia, mas por conta dos constantes assaltos ocorridos aos pacientes da UBS, o horário passou por uma alteração. “Este foi o meio que a unidade de saúde buscou para resolver o problema dos assaltos, mas só piorou, pois a população continua a chegar cedo e agora passa bem mais tempo esperando pela liberação das fichas”, relatou a paciente.

Além de demora nas filas, a unidade de saúde prioriza as pessoas acima de 60 anos e gestantes. “Na quinta-feira o dia é destinado só ao atendimento dessas pessoas, então na quinta não temos vez no atendimento. Mas diariamente as prioridades também estão no nosso meio. Das 14 fichas, pelo menos a metade são prioridades”, comentou a vendedora.

Apuração

A Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) informou que a área técnica vai buscar maiores esclarecimentos sobre o processo de trabalho que vem sendo desenvolvido na Unidade Básica Cacilda de Freitas para, posteriormente, tomar as medidas cabíveis e melhor atender a população.

Publicidade
Publicidade