Publicidade
Manaus
Manaus

Padeiro doa pães há dez anos para programa social contra a fome

Semanalmente, José Antero de Souza distribuir em média 1.200 pães para o "Mesa Brasil", projeto assistencial vinculado ao Sesc. "Se você ajuda de coração não fica preocupado em ter retornos", afirma 24/12/2014 às 08:13
Show 1
Antero afirma que sente prazer em ajudar o próximo
NELSON BRILHANTE Manaus (AM)

ASSISTA O VÍDEO

“Aquele que oferta a semente ao que semeia, e pão ao que tem fome, também vos suprirá e multiplicará a semente e fará desenvolver os frutos da vossa fidelidade” (2 Corintios 9:10). O panificador José Antero de Souza, 43, garante que não se preocupa com as benesses celestiais a que teria direito, mas há dez anos ele doa, uma vez por semana, em média 1.200 pães, do comum ao especial, ao Mesa Brasil, programa assistencial do Serviço Social do Comércio (SESC) que funciona como um banco de alimentos contra a fome e o desperdício.

Embora seja pastor de uma igreja Batista, José Antero garante que as doações que faz não foram motivadas e nem estão agregadas à sua vida religiosa. E nem o faz na esperança de ser abençoado.

“Esse trabalho eu já faço há dez anos, dois antes de ser evangélico. O que me deixa gratificado é saber que o projeto Mesa Brasil trabalha com pessoas carentes e mais necessitadas e que a gente contribui para isso. Não é uma troca com Deus. Ele já tem me dado tanta coisa boa desde que eu nasci. Se você ajuda de coração não fica preocupado em ter retornos, embora Deus não deixe de lhe abençoar sempre, ajudando ou não”, esclarece o empresário.

História

José Antero é proprietário da panificadora La Fornata, na rua Dublin, Campos Elíseos, Zona Centro-Oeste, a primeira do ramo a aderir ao projeto.

Filho de agricultores piauienses, Antero chegou a Manaus há 24 anos e seu primeiro trabalho na cidade foi como ajudante de encanador hidráulico na construção do Amazonas Shopping. Depois, se especializou como padeiro e, em seguida, virou uma espécie de acionista de um amigo numa panificadora.

Há 12 anos no mercado da panificação, ele está abrindo uma filial  em Manacapuru (a 84 quilômetros de Manaus). E ao que tudo indica, as doações vão ser ampliadas porque, coincidentemente, o endereço em Manacapuru é em frente ao posto do SESC. “Nós começamos com um processo de reaproveitamento de produtos. Depois achamos tão gratificante que hoje a gente já produz especificamente para o projeto”, disse Antero. A doação representa 25% do que é vendido diariamente na panificadora.

No próximo domingo, o “Papai Noel do Campos Elíseos” completará 21 anos de casado com Elizabeth, com tem tem os filhos Alexander, 20, e Nicole Letícia, 10. O presente, quem ganha, é quem mais precisa. Há dez anos. 

Para deixar o mundo mais humano

Antero fez questão de deixar um recado às pessoas, a fim de que possam contribuir para um mundo melhor. “Tudo neste mundo gira em torno da palavra amor, que para muitos é um sentimento esquecido. Se nós amássemos mais o próximo, se nos preocupássemos mais com as pessoas, o mundo seria bem melhor. Nem precisa fazer o bem, o importante é não fazer o mal. Só isso já mudaria muito. E sempre procurar olhar as pessoas com o espírito de igualdade. Também não fazer o uso desproporcional de suas riquezas e seus valores. Lembro de uma frase do Neymar de Barros: ‘Como pode duas pessoas tão diferentes morrerem pelo mesmo problema. Um preocupado por ter tanto e outro, por não ter nada’. Quem tem muito, se preocupa, com medo de perder. Que igualdade é essa que nós pregamos, se ao nosso lado existem pessoas sofrendo por falta de tudo”, desabafou, emocionado, o empresário.

Na concepção dele, não podemos nos preocupar apenas com quem temos afinidades e comemorar como estado de realização, se não se é capaz de dar uma mão amiga a quem precisa. “Aprendi muito sobre solidariedade com meu pai, um agricultor pobre mas que não esquecia do próximo. Talvez por isso eu sinta prazer em ajudar, embora tenha gente que queira se aproveitar disso”, conclui o pastor e empresário.

Mesa Brasil

De acordo com o site do Mesa Brasil SESC, o projeto é uma rede nacional de bancos de alimentos contra a fome e o desperdício. O objetivo do projeto é contribuir para a promoção da cidadania e a melhoria da qualidade de vida de pessoas em situação de pobreza, em uma perspectiva de inclusão social. Trata-se de um programa baseado em ações educativas e de distribuição de alimentos excedentes ou fora dos padrões de comercialização, mas que ainda podem ser consumidos. Em Manaus, o Centro de Distribuição é no Balneário do SESC. Assim, o Mesa Brasil SESC busca onde sobra e entrega onde falta.

Publicidade
Publicidade