Publicidade
Manaus
Manaus

Padrasto é acusado de estuprar, tirar virgindade e ameaçar enteada em Manaus

Vítima contou em depoimento que foi abusada e ameaçada pelo padrasto quando tinha 11 anos de idade, há três anos, quando ainda era virgem 18/12/2014 às 14:05
Show 1
A delegada da Depca, Linda Gláucia ouvirá a mãe da vítima nos próximos dias
Girlene Medeiros Manaus (AM)

Um carpinteiro, de 39 anos, foi preso sob a suspeita de ter estuprado uma das enteadas, de 14 anos. A Polícia Civil investiga se os abusos estão acontecendo há quatro anos. A prisão aconteceu, na noite de terça-feira na casa onde a vítima e o suspeito moram, no conjunto Viver Melhor, Santa Etelvina, Zona Norte. O caso foi registrado na Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca).

De acordo com a delegada titular da Depca, Linda Gláucia, o estupro teria acontecido às 15h30 de terça-feira, quando o carpinteiro forçou a menina a entrar dentro de casa. Em depoimento à polícia, a garota contou que se negou a praticar o ato sexual, mas o padrasto a puxou e a jogou no chão, depois levou para o banheiro. A garota contou, ainda, que foi estuprada no local e socorrida por uma vizinha que correu até à casa da vítima após ouvir os gritos vindos do banheiro.

A mãe da menina estava na casa de uma tia no momento em que o estupro aconteceu. A vizinha acionou policiais militares da 26ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom) que prendeu o carpinteiro e o encaminhou à sede da Depca, na Zona Oeste. Na especializada, o homem não falou sobre a ocorrência e usou o direito de se manter calado.

A vítima contou, em depoimento, que o padrasto foi o homem quem tirou a sua virgindade, na época com 11 anos. “A menina disse que vinha sendo abusada quase que diariamente. Ela disse que não contava para ninguém porque o carpinteiro a ameaçava de morte caso ela contasse sobre os abusos”, disse a delegada Linda Gláucia.

O primeiro estupro, segundo o depoimento, aconteceu no mesmo quarto em que se encontravam os outros quatro irmãos da menina. “Ela diz no depoimento que os irmãos estavam dormindo enquanto o padrasto tampou a boca da garota e a estuprou”, acrescentou a delegada. Uma das irmãs da vítima, de 12 anos, testemunhou outras agressões e abusos sexuais que teriam sido feita sem preservativo.

O carpinteiro foi autuado em flagrante pelo crime de estupro e após os procedimentos cabíveis encaminhado à Cadeia Pública Desembargador Raimundo Vidal Pessoa, no Centro, Zona Sul, onde ficará à disposição da Justiça.

Publicidade
Publicidade