Publicidade
Manaus
ZONA LESTE

Pai e filho acusam policiais de agressão durante confusão no Armando Mendes

Família acusa policiais de truculência em operação. Durante confusão, vários moradores da área entraram em confronto com policiais militares e civis 11/07/2018 às 20:55 - Atualizado em 11/07/2018 às 22:56
Show confus o
Foto: Jander Robson
Fábio Oliveira Manaus (AM)

A apreensão de uma motocicleta por parte da Polícia Militar revoltou moradores do bairro Armando Mendes, na Zona Leste de Manaus, na tarde desta quarta-feira (11). O autônomo Jefferson da Costa Araújo, 25, e o pai dele Djalma Cavalcante de Araújo afirmaram que foram agredidos por policiais de forma truculenta.

De acordo com a mãe de Jefferson, a autônoma Márcia Medeiros da Costa, 43, o filho havia saído do lava-jato da família, na rua Itacolomi, para deixar um cliente em uma rua próxima, porém na volta foi abordado já dentro do estabelecimento por policiais militares. Segundo ela, os policiais chegaram em três viaturas e seguraram Jefferson a força.

“Meu filho não é bandido. A moto está documentada, o Jefferson quando entrou no lava-jato já foi sendo abordado por policiais que chegaram em três viaturas. Eles deram um mata-leão no meu filho, quebraram o braço dele e levaram a moto. Deram até tiros dentro do meu lava-jato”, explicou ela, reclamando sobre a abordagem dos policiais.

“Se ele é errado e estava errado, que leve para a delegacia que ele vai responder, mas não tinha nada de errado, chegaram batendo no meu filho, atirando”, relatou. Os moradores informaram que antes da confusão havia uma fiscalização da SMTU, do Detran-AM, contra mototaxistas irregulares e, segundo testemunhas, possivelmente Jefferson teria fugido de uma abordagem.

Outros mototaxistas irregulares tiveram motos apreendidas e, por conta disso e da apreensão da moto de Jefferson, vários moradores da área entraram em confronto com policiais militares e civis. Houve disparos de arma de fogo para o alto, conforme mostrou um vídeo obtido pela reportagem e spray de pimenta. No local, ao menos 20 viaturas, da PM e PC, estiveram no local para dar apoio.

A reportagem obteve informação de que 10 pessoas foram detidas, mas nem a PC e PM confirmaram o fato. O tenente da PM Leonardo Luz, da 26ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), não quis se manifestar sobre o caso. O delegado Ayslan Marques disse para a reportagem procurar a Delegacia Geral e que não iria se pronunciar no local.

Publicidade
Publicidade