Publicidade
Manaus
CASO DE FAMÍLIA

Pai que esqueceu criança de 4 anos em carro confessa crime e se diz arrependido

Homem disse que estava embriagado e que a bebedeira foi motivada pelo ciúme que sente da ex-mulher 08/09/2017 às 20:04 - Atualizado em 08/09/2017 às 20:56
Show show crian a 2
O garoto foi encontrado no bairro Manoa na manhã de hoje (Foto: Divulgação)
Tiago Melo Manaus (AM)

Acusado de ter abandonado o filho de 4 anos dentro do carro para beber em um bar, no bairro Manoa, Zona Norte de Manaus, o marceneiro identificado apenas como Francisco disse, em entrevista exclusiva à reportagem do A CRÍTICA, que se arrepende do ocorrido e não nega que de fato estava embriagado.

Segundo ele, que afirmou ter ficado feliz com o final que a história teve, a bebedeira foi motivada pelo ciúme que sente da ex-mulher, Kátia Simone Silva, mãe de Pietro, que estaria com um novo namorado dois meses após a separação do casal.

"Passei o feriado com o Pietro, mas ontem à noite, quando fui deixá-lo na casa dela de volta, ela não estava. Quem me recebeu foi o irmão dela, que me disse que ela havia saído com o novo namorado. Já desconfiava disso desde que ela começou a botar pressão em mim para eu ficar com o menino. Dizendo que ele gostava muito de mim, que sentia minha falta. Na certa queria sair com o outro. Ela é o amor da minha vida. Estávamos juntos há onze anos e só nos separamos faz dois meses. Ter a confirmação de que ela tem outro foi o fim pra mim. Eu já estava meio bêbado e de lá não pensei duas vezes, saí e parei no primeiro bar que encontrei", contou o pai da criança.

De acordo com Francisco, enquanto ele bebia no bar, Pietro ficou dormindo no banco de trás do carro. Horas depois e após algumas doses de cachaça, o pai da criança saiu do bar, por volta de 1h da madrugada de hoje, sem saber onde havia estacionado o carro.

"Não encontrava de jeito nenhum o carro. Eu estava muito bêbado. Fiquei sem reação. Achei que tinham roubado o carro com o menino dentro. Fui correndo pra casa da mãe dele. Chegando lá contei o que tinha acontecido. Ela me xingou muito e nós discutimos", disse Francisco, ressaltando que voltou ao bar para procurar novamente o carro, mas que, de novo, não obteve resultado.

Do bar, o pai da criança conta que foi para casa tentar se acalmar e raciocinar direito, mas que chegando lá foi recebido de forma violenta por vizinhos, amigos e familiares de sua ex-mulher, que o agrediram com socos e chutes.

"Eles me espancaram. Estou todo quebrado. Na cabeça deles eles achavam que eu tinha me livrado do menino. Dado um fim nele só para poder ficar livre com a Simone. Estou arrasado, porém feliz que no final tudo tenha dado certo e que o Pietro tenha sido encontrado bem", disse ele.

Consciente do erro que cometeu, Francisco não sabe ao certo como fica o seu relacionamento com a ex-mulher e com o filho a partir de agora.  "Não sei se serei preso, se perderei a guarda compartilhada, não sei. Ainda nem fui visitá-los depois de toda essa confusão porque sei que ela não quer me ver tão cedo", concluiu.

Indiciado por abandono de Incapaz

O pai de Pietro Portela Silva, de 4 anos, deve ser indiciado pela família por  abandono de incapaz.

De acordo com a Delegada da Especializada em Proteção a Criança e ao Adolescente (DEPCA), Juliana Tuma, a delegacia já instaurou inquérito para apurar a conduta do pai de Pietro, em relação ao crime de abandono de incapaz.

“Além da negligencia, há também o risco que a criança passou andando sozinha durante a madrugada. Por isso, nós devemos ouvir a família na próxima semana”, contou.

Publicidade
Publicidade