Sábado, 22 de Fevereiro de 2020
PROBLEMAS

Pais de alunos cobram confirmação de vaga em Colégio da Polícia Militar

Sistema da Seduc indica que estudantes estão matriculados no CMPM1, mas pais foram informados na unidade de que os filhos não seriam aceitos na escola. Impasse deixa crianças fora da sala de aula



WhatsApp_Image_2020-01-29_at_12.03.28_64A7EC62-466C-4516-877F-B5D0B8A86B12.jpeg (Foto: Junio Matos)
29/01/2020 às 16:43

Aos menos cinquenta pessoas entre mães, pais e responsáveis foram impedidos, nesta quarta-feira (29), de confirmar as vagas dos seus próprios filhos no Colégio Militar da Polícia Militar (CMPM1). A reivindicação dos pais ocorreu em frente à sede da instituição localizado na avenida Codajás, bairro Petrópolis, zona Sul de Manaus, para onde os alunos foram realocados pela Secretaria de Estado de Educação e Desporto (Seduc).

Conforme os responsáveis, as ordens partiram dos superiores do CMPM1, os quais não permitiram a entrada para confirmação de matrícula e entrega de documentos dos estudantes que irão cursar o ano letivo 2020.



“Conseguimos uma vaga pelo site para o CMPM 1 só que quando chegamos para efetuar as matrículas, eles alegaram que nossos filhos não seriam aceitos nesta escola. O coronel simplesmente não nos atende e alega que somos da Escola Estadual Tiradentes”, destacou a designer Nayane Liocádio, 29.

A estudante Bárbara Andrea Rezende, 32, mãe de uma criança de 11 anos, teme não conseguir a vaga para a própria filho. “No sistema online da Seduc está comprovado de que conseguimos a vaga no CMPM. A gente fez um esforço gigante para conseguir e esta vaga está custando o dinheiro que muitos não têm. Agora quando chega aqui ninguém quer receber a gente sendo que precisamos comprar os materiais já que as aulas começam na segunda”, disse ela.

“Se a gente não conseguir, os nossos filhos vão ficar aonde? Em nenhuma escola tem vaga. Já fomos na Seduc, eles sabem que está no sistema o nome do colégio e nem eles sabem o porquê o CMPM1 não quer aceitar os nossos filhos.”, acrescentou.

Outra mãe questionou a atitude dos superiores do Colégio Militar, tendo em vista que é a Seduc, o órgão responsável pelas matrículas e confirmações de matrículas dos colégios estaduais, inclusive, militares. “Eles dizem que o site da Seduc não tem validade para eles. Como que pode um site do governo não ter validade para uma escola subordinada. Está se tornando um colégio particular da PM”, destacou a supervisora técnica, Patrícia Coelho, 33.

Posicionamento

Em resposta ao ocorrido, a Secretaria de Estado de Educação e Desporto (Seduc) afirmou que todo o procedimento de reserva de vagas foi realizado e disse ainda, que direcionou os pais para o atendimento junto à unidade que é de gestão militar.

No entanto, a confirmação da matrícula dos 139 alunos, cabe a direção do CMPM. A assessoria de comunicação da PMAM não esclareceu, até o momento, o motivo do gestor da escola ter se negado a prestar informações sobre a efetivação da matrícula.

News karol 2d8bdd38 ce99 4bb8 9b75 aaf1a868182f
Repórter de Cidades
Jornalista formada pela Uninorte. Apaixonada pela linguagem radiofônica, na qual teve suas primeiras experiências, foi no impresso que encarou o desafio da prática jornalística e o amor pela escrita.

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.