Publicidade
Manaus
MORREU DE PNEUMONIA

Pais de bebê venezuelana querem voltar para sua terra natal após morte da criança

A criança, indígena e do sexo feminino, morreu em decorrência de pneumonia na madrugada de domingo (14). Ela estava internada no Hospital e Pronto-Socorro Platão Araújo 15/05/2017 às 16:29 - Atualizado em 15/05/2017 às 16:34
Amanda Guimarães Manaus (AM)

O corpo da criança venezuelana de 11 meses, Fernanda Rattia, que morreu em decorrência de uma pneumonia, foi enterrado na tarde desta segunda-feira (15), no cemitério Nossa Senhora Aparecida, no bairro Tarumã, na Zona Norte de Manaus. A menina estava em Manaus há duas semanas com os pais.

A cerimônia fúnebre começou por volta das 15h50, com a presença de 30 indígenas da etnia warao da Venezuela. Cânticos no dialeto foram cantados.

Durante entrevista, o pai da criança, Simon Rattia, 36, se emocionou ao dizer como a filha ficou doente. "Ela primeiro teve uma febre forte e depois a levamos para o hospital em um táxi. Ela passou dois dias internada e depois morreu. Estou muito triste", disse.

Agora, o pai pretende voltar para a sua terra natal. "Agora pretendo voltar para o meu país, mas só daqui a dois meses. Cheguei em Manaus faz duas semanas em um ônibus. Agora fico com uma menina de 10 anos, pois perdi uma filha de 5 anos e outra de 12 na Venezuela", completou.

A Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos (Semmasdh), Secretaria de Estado de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc), além de uma Consul da Venezuela realizaram todos os procedimentos necessários para a liberação do corpo no Instituto Médico Legal (IML).

A família indígena foi atendida pelo serviço da S.O.S Funeral da Semmasdh.

Publicidade
Publicidade