Publicidade
Manaus
PROJETO SOCIAL

Iniciativa de moradores une lazer e conscientização na Zona Leste de Manaus

Para as mães dos meninos e meninas que participam das atividades, essas ações podem transformar vidas 23/05/2017 às 05:00 - Atualizado em 23/05/2017 às 13:37
Show sogima2
O projeto social Sogima oferece aulas de futebol para crianças de 5 a 13 anos, todos os finais de semana, na Zona Leste (Fotos: Aguilar Abecassis)
Silane Souza Manaus (AM)

Incentivar a criança e o adolescente a praticar esporte ao mesmo tempo em que estimula sua presença na escola, afastando-os das más companhias e ensinando a responsabilidade e o respeito pelo próximo. É o que faz, desde 2013, o Projeto Socioeducativo Sogima, no bairro Tancredo Neves, um dos mais carentes da Zona Leste. Para as mães dos meninos e meninas que participam das atividades, essas ações podem transformar vidas e são muito importantes no contexto social em que vivem.

O filho da dona de casa Ducilene Lima Carvalho, 46, Itamar, de 11 anos,  foi um dos 15 alunos da instituição de ensino a ganhar uma bolsa para um curso de informática, após ter notas boas na escola, no ano passado. Ela atribui o feito à participação do pequeno no Projeto Socioeducativo Sogima. “Ir bem com os estudos é uma das exigências para a participação da criança no projeto, por isso elas se dedicam mais e não tiram nota vermelha. O Itamar e a Yara (a filha caçula, de 8 anos) se tornaram muito dedicados à escola depois que passaram a participar do projeto”, afirmou.

Lucilene e os filhos Itamar e Yara

Quem também melhorou o desempenho na escola depois de participar do Sogima foram os filhos da cabeleireira Elane Campos, 36. Leandro, 17, Isaque, 15, e Eduardo, 13, fazem parte do projeto desde a criação dele, em 2013. A caçula Maria Vitória, 10, entrou este ano. “Os quatro são fanáticos por futebol, então eu acompanho de perto a evolução deles no projeto e na escola. Sou grata à dedicação dos idealizadores, pois no mundo onde a criminalidade está grande, quanto mais apoiarmos nossos filho, melhor”, apontou.

Fora das ruas          
Para Elane, o Projeto Socioeducativo Sogima foi uma coisa muito boa na vida dos filhos porque, com as atividades realizadas todo fim de semana, eles não ficam mais na rua, dedicam-se aos estudos, fazem amigos, jogam bola e participar de campeonatos. “Isso tira o foco das más amizades. Além disso, os pais têm uma boa interação entre si e dentro do projeto sempre nos reunimos nas datas comemorativas, promovemos festinhas, ajudamos como podemos em prol das nossas crianças e adolescentes”, destacou.

A caçula de Elane, Maria Vitória, revelou que está “super feliz” no projeto. Ela sonha em ser uma jogadora profissional de futebol. “Estou achando muito bom jogar bola porque era uma coisa que eu tinha muita vontade de fazer. Quando via os meus irmãos jogando eu queria jogar também e agora eu posso”, disse. Elane contou que a filha acorda cedo todo domingo. “Às 8h ela já está em pé, tomando café e se arrumando para ir para o projeto. Está muito feliz e dedicada tanto à escola quanto ao projeto. Mudou a vida de toda a nossa família”, afirmou.

Elane e os filhos Leandro, Isaque e Maria Vitória

A caçula de Elane, Maria Vitória, revelou que está “super feliz” no projeto. Ela sonha em ser uma jogadora profissional de futebol. “Estou achando muito bom jogar bola porque era uma coisa que eu tinha muita vontade de fazer. Quando via os meus irmãos jogando eu queria jogar também e agora eu posso”, disse. Elane contou que a filha acorda cedo todo domingo. “Às 8h ela já está em pé, tomando café e se arrumando para ir para o projeto. Está muito feliz e dedicada tanto à escola quanto ao projeto. Mudou a vida de toda a nossa família”, afirmou.

Incentivo ao estudo

Além do futebol, o Projeto Socioeducativo Sogima (‘amigos’ de trás para frente), ensina cidadania, respeito, disciplina e educação as crianças e adolescentes. “Nós cobramos o boletim a cada bimestre, quem tiver com nota vermelha é suspenso para ter um incentivo a mais para estudar. Nós explicamos que não é só futebol, eles precisam estudar também para ter uma vida melhor”, diz Edivan Viana, um dos fundadores.

No último dia 14, o Projeto Socioeducativo Sogima promoveu uma festinha para comemorar o Dia das Mães e também a final da V Copa Infantil de Futebol. O evento aconteceu na quadra da Escola Municipal Jorge Rezende Sobrinho. As mães ganharam diversos brindes de presente.

Ideia surgiu para suprir falta de opções de lazer no bairro
O Projeto Socioeducativo Sogima foi criado em 2013 pelo casal Edivan Viana e Maria Moreira.  Edivan conta que a ideia surgiu devido à falta de opção de lazer e diversão para crianças e adolescente no bairro Tancredo Neves, na Zona Leste.

“No fim de 2012, nós promovemos um campeonato com os amigos dos nossos dois filhos como forma de diversão. Quando terminou, todo mundo perguntou quando teria outro e a cada dia mais crianças queriam saber. Foi então que decidimos criar o projeto”, revelou.

As atividades do projeto, cujo foco é o futebol, acontecem todos os sábados, de 7h às 10h, para crianças de 10 a 13 anos ou mais, e aos domingos para crianças de 5 a 10 anos. O maior desafio é a falta de apoio, de acordo com Maria. “Nós atendemos uma média de 25 a 35 crianças em cada dia. Tem muitas que não participa porque não tem condições de comprar um equipamento para jogar bola, como tênis ou meias, e nós não temos como dar para todo mundo porque não temos apoio. Mas ninguém pensa em parar”, frisou.

O sonho deles, conforme Edivan, é colocar as crianças para disputar campeonatos pelo projeto. Atualmente, de acordo com ele, algumas disputam por outros projetos porque o Sogima não tem condições de inscrevê-las nos campeonatos. “Nós buscamos todos os tipos de apoio, mas ainda não conseguimos nenhum. Até agora o projeto sempre foi bancado por nós mesmos e realizado com apoio da família, vizinhos e amigos. Porém, mesmo com todas as dificuldades nunca pensamos em desistir”, declarou Edivan.

Informações sobre como ajudar a manter o projeto podem ser obtidas pelos números: (92) 99144-1847 / 99441-3442

Publicidade
Publicidade