Quarta-feira, 12 de Maio de 2021
DATAFOLHA

Para 90% dos manauaras, apps de transporte ajudam na flexibilidade de horário

Pesquisa encomendada pela Uber aponta, também, que, em Manaus, 63% da população já trabalhou ou conhece alguém que já dirigiu ou fez entregas usando aplicativos como Uber, índice acima da média nacional



uber_0D4659CC-A2FD-4940-B775-89F38840F154.jpeg
01/12/2020 às 11:32

Uma nova pesquisa do Instituto Datafolha identificou que a grande maioria dos moradores de Manaus concorda que dirigir ou fazer entregas usando aplicativos como o da Uber é uma vantagem para quem precisa de flexibilidade de horários.

A pedido da Uber, o Datafolha realizou um levantamento nacional para entender os impactos econômicos e sociais dos aplicativos, no momento em que o país passa por um período crítico sem precedentes devido à pandemia de Covid-19, com redução da renda e aumento do desemprego



De acordo com o levantamento, 90% dos manauaras concordam que a atividade usando aplicativos como o da Uber "é uma vantagem para quem precisa de flexibilidade de horário para trabalhar". Além disso, a grande maioria também concorda que essa atividade "é uma forma de gerar renda para quem perdeu o emprego" (95%) ou "uma forma de complementar a renda para quem teve redução de rendimentos" (92%).

A pesquisa, realizada pelo Datafolha em âmbito nacional e nove regiões metropolitanas, utilizou metodologia quantitativa e ouviu por telefone 3.271 pessoas com 16 anos ou mais, nas cinco regiões do país, entre 16 de setembro e 7 de outubro. 

Segundo o Datafolha, um pouco mais da metade da população brasileira (54%) já trabalhou ou conhece alguém que já dirigiu ou fez entregas usando aplicativos como Uber. O dado dá uma ideia da importância dessa atividade no mercado de trabalho, uma vez que representa cerca de 80 milhões de brasileiros que atuaram diretamente ou conhecem alguém que tenha atuado no setor.

Na Grande Manaus, em que a Uber está presente desde 2017, esse índice é ainda maior: 63% dos moradores já trabalharam ou conhecem alguém que tenha trabalhado fazendo uso de aplicativos.

A pesquisa aponta que, também para essas pessoas, os aplicativos ajudaram a atravessar o cenário de redução de oportunidades no mercado amazonense. Para eles, a busca de alternativas para quem ficou sem trabalho e a necessidade de ampliar os rendimentos foram os grandes motivos para a decisão de entrar na atividade - 55% responderam que o motivo principal foi perda do emprego, seguido de 27% que apontam complemento de renda.

O desejo de trabalhar de forma independente aparece na terceira posição, segundo os entrevistados - 7% responderam  que o motivo principal foi "poder trabalhar sem chefe controlando". Na sequência ficou o motivo de quem tentava se manter ou voltar ao mercado de trabalho (6%) e de quem procurava sua primeira ocupação (3%).

Covid-19

Desde que a pandemia começou, a Uber vem realizando diversas ações no Brasil para prevenir e ajudar a diminuir os riscos de contaminação dos parceiros, como: verificação por selfie do uso de máscaras pelos usuários, investimento de R$ 50 milhões em medidas de proteção como assistência financeira aos parceiros afetados pela Covid-19 e reembolso de máscaras e álcool em gel, distribuição de kits de higiene, limpeza veicular feita por empresa especializada, entre outros.

News portal1 841523c7 f273 4620 9850 2a115840b1c3
Jornalismo com credibilidade

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.