Publicidade
Manaus
Polícia, Assalto, Mototaxista, 6ª Cicom, 6º DIP

Para escapar de assalto mototaxista invade unidade militar em Manaus

Homem jogou a moto para cima de uma viatura e foi parar dentro da 6ª Cicom, na Zona Norte da cidade, no momento em que era atacado pelo passageiro que transportava  12/02/2013 às 12:49
Show 1
Neemias Guimarães já respondia por um assalto e estava em liberdade condicional
Jornal A Crítica Manaus

Para escapar de um assalto seguido de rapto, o mototaxista Arismetor de Souza da Silva, 21, invadiu, com a motocicleta que dirigia, as dependências da 6ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), localizada no bairro Cidade Nova, na Zona Norte de Manaus, e colidiu com uma viatura policial, dentro do estacionamento da unidade, e denunciou que estava sendo vítima de um assalto, realizado pelo passageiro que ele transportava, identificado como Neemias da Silva Guimarães, 28.

O incidente aconteceu na tarde dessa segunda-feira (11), na avenida Noel Nutels, Cidade Nova, e pegou a todos de surpresa. Mas o assalto tinha começado quase uma hora antes, quando Arismetor pegou o passageiro, Neemias, no bairro Jorge Teixeira.

“Ele foi logo me dizendo que era um assalto, mexendo no bolso da calça, dizendo que tinha uma arma e que eu tinha que dar o dinheiro para ele”, contou o mototaxista.

Mas como Ariosmetor só tinha R$ 5, o assaltante o obrigou a seguir com ele para o bairro Amazonino Mendes e, depois, para a Torquato Tapajós. “Ele estava sempre me ameaçando, dizendo que ia me dar um tiro”, disse o mototaxista.

No caminho, Arismetor teve a ideia de se jogar dentro da Cicom. “Eu pensei: se ele tiver armado é agora que ele me dá um tiro. Mas tenho que tentar”, lembrou.

O mototaxista acelerou e desviou o veículo para dentro da Cicom. Ele e o assaltante caíram no chão e o mototaxista pediu ajuda dos policiais militares, apontando para o assaltante. Já em pé, ao constatar que Neemias não estava armado, Arismetor o atacou com o capacete.

“Foi um susto, mas conseguimos prender o assaltante, e ele não estava armado”, disse o delegado plantonista, Joni Clai.

Condicional
Ao analisar os registros de Neemias da Silva Guimarães, os policiais do 6º Distrito Integrado de Polícia(DIP) verificaram que ele já tinha cumprido pena por assalto e estava em liberdade condicional.

Por esse motivo, mesmo sem apresentar a arma citada pelo mototaxista, Neemias seria autuado por roubo tentado e permaneceu preso até ser encaminhado à cadeia pública Raimundo Vidal Pessoa, no Centro de Manaus.

 

Publicidade
Publicidade