Publicidade
Manaus
GREVE GERAL

Paralisação do transporte coletivo compromete o trânsito na Constantino Nery

A paralisação dos ônibus de Manaus em adesão ao dia de greve geral, ato nacional contra as reformas da Previdência e Trabalhista, afetou diretamente os usuários do transporte coletivo da cidade nesta sexta-feira 28/04/2017 às 10:28 - Atualizado em 28/04/2017 às 10:33
Silane Souza Manaus (AM)

O trânsito na avenida Constantino Nery, entre o shopping Millennium e o T1, sentido bairro-Centro, está bastante comprometido devido a paralisação dos ônibus do sistema de transporte coletivo de Manaus ao longo da via.

Os motoristas precisam trafegar com cuidado porque apenas duas faixas estão liberadas. Agentes do Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização de Trânsito (Manaustrans) se encontram no local orientando o trânsito.

O industriário Matheus Costa, 27, aprova os protestos, mas não concorda com os efeitos que ele provoca. "A causa é boa, mas os transtornos afeta a vida de todo mundo", disse se referindo ao congestionamento da avenida.  O Manaustrans informou que agentes estão no local para ajudar na fluidez do trânsito.

Transporte paralisado

A paralisação dos ônibus de Manaus em adesão ao dia de greve geral, ato nacional contra as reformas da Previdência e Trabalhista, afetou diretamente os usuários do transporte coletivo da cidade nesta sexta-feira.

No Centro da cidade, uma fila de ônibus se formou na rua Leonardo Malcher durante a paralisação. O Tribunal Regional do Trabalho 11ª Região (TRT) determinou ontem que pelo menos 70% da frota circulasse nos horários de pico.

Na Bola da Suframa, outro protesto de sindicalistas causou lentidão no trânsito. Uma parte da via chegou a ser interditada por manifestantes, que estão no local com carros de som e faixas. Motoristas que fazem o transporte de trabalhadores para o Distrito e motoristas do transporte coletivo pararam os veículos e apenas uma faixa foi liberada para a passagem de veículos.

Publicidade
Publicidade