Publicidade
Manaus
TRANSPORTE COLETIVO

Paralisação dos rodoviários chega ao fim e ônibus voltam a circular no Centro

Sindicato dos Trabalhadores de Transporte Rodoviário de Manaus (STTRM) informou à reportagem que não descarta novas paralisações e uma nova greve geral caso seja necessária 12/07/2018 às 16:53 - Atualizado em 13/07/2018 às 09:25
Show  nibus
Foto: Junio Matos
acritica.com Manaus (AM)

A paralisação de advertência de motoristas e cobradores chegou ao fim, nesta quinta-feira (12), após quase duas horas e meia de duração. Os ônibus voltaram a circular no Centro, segundo informações do Sindicato dos Trabalhadores de Transporte Rodoviário de Manaus (STTRM), que informou à reportagem que não descarta novas paralisações e uma nova greve geral caso seja necessária.

Mais cedo, Givancir Oliveira, presidente do STTRM, disse que a paralisação no Centro foi organizada pelos próprios trabalhadores sendo motivada por conta dos salários atrasados há dez dias e o corte do plano de saúde da categoria.

A assessoria do STTRM, por sua vez, acrescentou que apenas linhas com destino ao Centro de Manaus participaram do ato, o que representou 30% da frota da capital. Uma coletiva de imprensa foi marcada para amanhã, às 10h, na sede do STTRM, no bairro Nossa Senhora das Graças, na Zona Centro-Sul de Manaus.

A reportagem entrou em contato com a assessoria de imprensa do Sindicato das Empresas de Transporte de Manaus (Sinetram), que informou, por meio de nota, que “as empresas já pagaram 50% do salário nesta quinta-feira (12) e está negociando o pagamento do restante para a próxima terça (17)”.

Início de julho

No início deste mês, o STTRM ameaçou tomar uma decisão idêntica à que ocorreu entre os dias 27 de maio a 04 de junho deste ano quando pararam 100% da frota de ônibus em Manaus, por sete dias consecutivos. Entre os motivos para tal medida está o atraso de salário e de pagamento do vale.

Em coletiva de imprensa no último dia 5, Givancir de Oliveira disse que se tudo não fosse regularizado até o dia 9, pelo menos 70% da frota iria paralisar no dia 10. Ainda na segunda-feira (9), o Sinetram se comprometeu em regularizar os pagamentos na quarta-feira (11), o que não ocorreu.

Publicidade
Publicidade