Publicidade
Manaus
Manaus

Parceria deve melhorar trânsito na avenida André Araújo

Prefeitura e Justiça Federal querem acabar com gargalos existentes próximo a órgãos do Judiciário 21/10/2015 às 09:02
Show 1
O prefeito Arthur Neto e Marília Gurgel Sales assinam termo de cooperação
acritica.com ---

Usuários de órgão públicos situados em Manaus, como a Justiça Federal no Amazonas (JFAM), na avenida André Araújo, bairro Aleixo, Zona Centro-Sul, sofrem com a falta de vaga de estacionamentos quando buscam algum serviço no órgão. Além da falta de espaço para deixar o veículo, eles ainda enfrentam um trânsito caótico, como relata a professora Ana Carolina Silveira, 34.

Para mudar essa situação e evitar que os motoristas ignorem as proibições e cometam infrações, a Prefeitura de Manaus assinou ontem um Termo de Cooperação Técnica com a Justiça Federal no Amazonas. A parceria visa à interação e colaboração na aplicação de medidas voltadas para a educação, fiscalização e engenharia no trânsito no local.

A partir da assinatura do termo, a JFAM e o Instituto Municipal de Fiscalização e Engenharia de Trânsito (Manaustrans) vão iniciar as análises sobre a atual situação do trânsito no entorno do prédio da Justiça Federal no Amazonas para começar a elaborar as medidas de educação, fiscalização e engenharia no trânsito a serem aplicadas no local.

O prefeito Arthur Neto (PSDB) ressaltou que essas parcerias abrem espaço para melhorar ainda mais o trânsito da capital, e facilitar, nesse caso específico, o acesso a Justiça Federal. “Essas ações mostram o entrosamento entre as entidades e a prefeitura e qualquer coisa que se faça para minimizar o trânsito, que é complicado numa metrópole do tamanho da nossa, é boa e nós vamos fazer”, declarou.

Para a diretora do foro da Seção Judiciária do Amazonas, Marília Gurgel Rocha de Paiva e Sales, a parceria veio no momento adequado. “Nós estamos passando por uma reforma no estacionamento do Tribunal Regional Eleitoral (TER-AM), que tem impactado diretamente na nossa ordenação do trânsito. Então, a presença do Manaustrans vai permitir que as normas de trânsito sejam respeitadas”, enfatizou.

De acordo com o diretor presidente do Manaustrans, Paulo Henrique Martins, esse tipo de parceria vem sendo feita com diversos órgãos públicos localizados em Manaus, que apresentam trânsito ruim em seu entorno. Ele destacou a aproximação das entidades com o instituto. “Desta forma o nosso trabalho de fiscalização fica mais forte e nós vamos fazer todo o trabalho que for requisitado ao Manaustrans”, afirmou.

Martins disse que, inicialmente, o Manaustrans vai trabalhar em duas frentes de ação, fazendo a avaliação do estacionamento no entorno e o ordenamento do trânsito através da sinalização e da fiscalização, a atividade educacional tanto de servidores quanto da população que procura os serviços da JFAM. “Vamos levar educação no sentido de como estacionar corretamente nessa área que normalmente é muito tumultuada, principalmente na hora do rush”, lembrou.

Radares

O diretor-presidente Manaustrans, Paulo Henrique Martins, garantiu ontem que os radares de fiscalização eletrônica vão começar a serem instalados a partir da próxima segunda-feira. Conforme ele, os primeiros equipamentos serão colocados nas três vias onde o índice de acidentes é mais alto: as avenidas das Torres (Zona Norte), Efigênio Sales (Zona Centro-Sul) e Autaz Mirim (Zona Leste). Aeroporto Martins destacou que os trabalhos, para colocar um controle de velocidade na avenida Santos Dumont, que dá acesso ao Aeroporto Internacional de Manaus Eduardo Gomes, na Zona Oeste, também estão avançados. A declaração foi dada no mesmo dia em que A CRÍTICA publicou matéria sobre a demora do processo, prorrogado duas vezes.


Publicidade
Publicidade