Publicidade
Manaus
Manaus

Parceria em busca de talentos do esporte no Estado do Amazonas

Alunos de escola estadual fazem aulas de Educação Física na Vila Olímpica Umberto Calderaro Filho 26/08/2015 às 12:33
Show 1
A parceria já rendeu a seleção de 97 alunos para o nível A, que visa à formação de atletas de ponta em várias categorias
Acritica.com Manaus (AM)

A prática da educação física no pátio ou na quadra de um colégio começa a ser coisa do passado, pelo menos para os alunos da Escola Estadual Francisca Botinelly Cunha e Silva, que localiza-se no bairro Planalto, conjunto Dom Pedro, na Zona Centro-Oeste de Manaus. Desde o início deste ano, eles passaram a cursar a disciplina dentro do complexo esportivo da Vila Olímpica Umberto Calderaro Filho, com aulas diárias e sob a orientação de profissionais qualificados, que trabalham desde a teoria aos fundamentos de cada modalidade.

O programa reúne aproximadamente 600 estudantes (do 6º. ao 9º. ano) num trabalho direcionado, que foi criado pelo Governo do Amazonas, por meio da parceria entre a Fundação Vila Olímpica (FVO) e a própria escola (de tempo integral), com o objetivo de descobrir novos talentos e formar futuros campeões para o esporte amazonense.

Desse total, ao menos 97 já foram selecionados para fazer parte do nível A, considerado o mais alto e que visa transformar os alunos em atletas de ponta. Dezesseis estão no basquete, 20 no handebol, outros 20 no atletismo e 41 no futsal, nas categorias infantil (sub 15) e juvenil (sub 17), masculino e feminino.

“Precisamos de novos Delmo (futebol), novos José Aldo (MMA), novos Eduardo Picininni (natação) e, portanto, nada mais produtivo do que massificar o esporte com as escolas, trazer os estudantes e lapidá-los aqui na Vila Olímpica”, destacou o diretor-presidente da FVO, Aly Almeida.

As aulas ocorrem sempre no horário das 11h20 às 12h20, com uma novidade: a introdução do badminton, um esporte muito parecido com o tênis. Há a possibilidade também de a natação ser incluída no processo, logo que a reforma do parque aquático seja concluída e o local seja reaberto para a prática esportiva.

“Somos pioneiros, a única escola que trabalha com o esporte diferenciado no Amazonas, e nosso próximo passo é estender as aulas para o sábado, para termos mais tempo de trabalhar o fundamento dessas modalidades com nossos alunos”, informou o coordenador do programa pela escola, professor Nelson Lima. 

Laboratório

Referência no atletismo amazonense, o professor Jander Cardoso, 30, explica que o trabalho é um laboratório para a prática do esporte. Além de desenvolver os aspectos motores e cognitivos, prioriza o aspecto social do grupo.

Experiência já apresenta resultados

Os seis primeiros meses de atividade escolar da educação física dentro do complexo esportivo da Vila Olímpica de Manaus já trouxeram alguns bons resultados para os adolescentes.

No último fim de semana, os meninos da escola foram campeões no futebol de campo infantil, de um torneio realizado no Centro de Treinamento do Nacional, organizado pela 22ª. Companhia Interativa Comunitária (Cicom).

Luan Barbosa, o “Panelinha”, de apenas dez anos, foi a revelação. Morador do bairro Alvorada, na Zona Centro-Oeste, ele herdou o apelido do pai, “seu Panela”, desde o tempo em que ele vendia mingau na comunidade, enquanto o menino arriscava os primeiros dribles na quadra do Grêmio Recreativo Escola de Samba Unidos do Alvorada. “Ele é a principal descoberta do programa, até agora”, destacou Nelson Lima.

Publicidade
Publicidade