Terça-feira, 25 de Fevereiro de 2020
MIRANDO OUTUBRO

Partidos preparam nomes para concorrer eleições municipais no AM

Em 2019, o Solidariedade (SD) lançou o projeto Lidera+ com cursos de formação política capacitando o público feminino para disputa eleitoral



1561389_9CCBE467-3071-48D8-B53A-3CFAB6D2DFCF.jpeg Foto: Divulgação
20/01/2020 às 07:26

As Eleições Municipais de 2020 só ocorrerão em outubro, mas os partidos políticos já estão em plena preparação para o pleito e apostam na capacitação dos postulantes aos cargos de vereador e prefeito de Manaus. Sem a possibilidade de  fazer alianças para às câmaras municipais, o cientista político Ademir Ramos pondera que nessa corrida vale a credibilidade da sigla e o capital eleitoral do candidato. 

Em 2019, o Solidariedade (SD) lançou o projeto Lidera+ com cursos de formação política capacitando o público feminino para disputa eleitoral. A “minirreforma” política de 2009, alterou o artigo 10º, parágrafo 3º da Lei das Eleições, obriga os partidos a destinarem no mínimo 30% e no máximo 70% das candidaturas para cada sexo.



“Três representantes de cada estado participam de módulos que acontecem em São Paulo mensalmente. Três professoras do Amazonas que serão candidatas participam do curso e repassam as orientações para todas as nossas candidatas. É um aprofundamento das questões partidárias e eleitorais. É uma forma de incentivar a participação feminina no processo eleitoral”, explicou Bosco Saraiva, acrescentando que a mesma formação é direcionada para os candidatos com palestras em Brasília.

O Diretório Estadual do Partido da Mobilização Nacional (PMN) no Amazonas promove cursos, aos sábados, para novos e antigos filiados. A programação encerrará um mês antes das convenções partidárias, que deverão ser realizadas de 20 de julho a 5 de agosto, para dedicação à campanha, e retorna em 2021.

“No curso falamos sobre história do pensamento político, filosofia política, estatuto do partido e a legislação eleitoral. É uma visão ampla sobre o processo político e qual a visão política que o partido prática. O objetivo é fazer uma seleção do que vamos apresentar para sociedade. Para ser candidato tem que estudar”, declarou o presidente estadual da sigla,  Marcelo Amil.

O  Partido dos Trabalhadores no Amazonas (PT-AM) dispõe de um calendário anual de cursos para os filiados, segundo  o secretário de planejamento e finanças do partido, Thiago Medeiros. “A grande maioria (que participa) é quem tem a pretensão de ser candidato. Mas no período de eleição intensificamos esses encontros com assuntos que vão debatidos durante a campanha, dicas de comunicação e mídia social, as mudanças e novidades do pleito. Buscamos atualizar os nossos candidatos”, disse.

O integrante da coordenação de seleção de vereadores do Republicanos, antigo PRP, Luiz Carlos Cardoso, informou que a sigla pretende até o final de fevereiro completar a chapa com 62 candidatos e iniciar os cursos preparatórios.

“Hoje temos 36 pré-candidatos e eles estão sendo ansiosos para participar do curso. Os candidatos estão indecisos porque não dominam a lei, os partidos por sua vez não ministram cursos para que eles entendam a legislação. O nosso partido está querendo fazer isso. Há uma deformação política no País porque nunca houve partidos realmente voltados para um trabalho efetivo de formação dos quadros”, declarou Cardoso.

Curso qualifica jovens lideranças

O RenovaBR, escola suprapartidária, seleciona e prepara pessoas para renovar quadros e, sobretudo, práticas da política brasileira. O instituto foi fundado em outubro de 2017 e formou 113 lideranças políticas. Desse total, 17 foram eleitas em 2018, entre elas, a deputada Tabata Amaral (PDT-SP). Em 2019, formou 1,1 mil pessoas de todas as regiões do País.

No ano passado, 21 amazonenses participaram do curso de qualificação de lideranças municipais, o RenovaBR Cidades, e dez foram selecionados para segunda etapa, específico para quem deseja disputar um cargo político.

Criada em 2012, a Rede de Ação Política pela Sustentabilidade, mais conhecida pela sigla Raps, tem como objetivo selecionar, capacitar e dar apoio a lideranças comprometidas com a melhoria da democracia e do processo político brasileiro. 

De acordo com o site da Raps, membros da rede são pessoas que no exercício de cargos eletivos ou que pretendem se candidatar e que têm diferentes visões de mundo e ideologias, mas estão ligadas pelo desejo comum de construir um país mais justo. 

O Movimento suprapartidário e nacional ‘Vamos Juntas’, idealizado por Tabata, visa selecionar e treinar candidatas para as eleições de outubro. As inscrições para o processo seletivo estão abertas. Selecionadas passarão por um processo de formação política e mentoria até agosto. Na página do movimento consta que a preparação inclui também apoio em rede e desenvolvimento pessoal.

O Agora! reúne e prepara lideranças jovens, que nunca exerceram mandatos, para qualificar o debate político ao oferecer alternativas de políticas públicas, baseadas em fatos e evidências, para os principais desafios brasileiros.

Análise

Ademir Ramos, professor, antropólogo e cientista político

"Os partidos políticos estão alienados porque sua prática é cada vez mais divorciada da realidade local e nacional. A inovação dos partidos, tão necessária para a sustentação da Democracia, conta com graves entraves a começar pela direção partidária que, às vezes, faz pouco caso de promover a inserção do partido nas questões sociais junto aos movimentos populares e lutas sociais. Nesta conjuntura, os movimentos sociais, as comissões ou núcleos de bases quando articulados junto aos partidos dão força e legitimidade a estas agremiações partidárias.  A próxima eleição para vereador não será permitido alianças partidárias vale, sobretudo, a credibilidade do partido em disputa devidamente estruturado e o capital eleitoral do candidato. A disputa será árdua, a exigir da direção partidária capacidade estratégica para operar este processo se quiser ser contemplado na urna. Partido não forma candidato”


“Formação política com diversos ensinamentos” - Artur Fonseca - Presidente do Instituto Ajuricaba

O presidente do Instituto Ajuricaba, Artur Fonseca, de 22 anos, é o único participante do interior do estado no módulo avançado do RenovaBr Cidades. Filiado ao Partido da Mobilização Nacional (PMN), ele é pré-candidato na cidade de Tefé,  distante 522 km da capital, e disse que a formação política contribui com diversos ensinamentos. “Tenho conhecimento sobre marketing político, eleitoral, já ajudei a elaborar planos de governo e projetos de lei. O que me faltava era aprender a ser candidato. Tem cursos muitos bons. Me ensinou a ser candidato: comunicação, negociação, técnicas de oratória, retórica, ativismo digital e mídias sociais”, disse o finalista do curso de direito.

Artur afirmou que mesmo com a diversidade política no curso é mantido a neutralidade partidária com ênfase em pautas comuns. “As pessoas têm a liberdade de manter as suas convicções ideológicas. Tivemos uma ementa no curso de  ‘políticas públicas baseadas em evidências’ em que fomos convidados a pensar além da nossa ideologia, a olhar para os dados e números e fazer políticas públicas reais, não apenas baseada em ideologia”, contou.Ele também é diretor do Portal de Notícias Tefé de Fato, página no Facebook, e relatou que o site tornou-se mecanismo de difusão da indignação da população com os problemas da cidade.

Blog: Wanessa Pacheco advogada, servidora pública estadual e participante do processo seletivo do Novo

Em fevereiro de 2019 me filiei ao partido Novo e com os integrantes da sigla conheci o RenovaBr. Me inscrevi no processo seletivo do RenovaBr Cidades, passei nas etapas e fui aprovada. O curso iniciou em agosto e concluiu em outubro, com uma ação envolvendo alunos de todo o País. A formatura de 1,1 mil alunos foi em dezembro, em São Paulo. Desse total, foi feita uma nova seleção dentro os melhores para o módulo avançado e fui aprovada assim como outras pessoas de Manaus de partidos diferentes.

Em fevereiro teremos três aulas presenciais, em São Paulo, e o curso online nos meses de março e abril. Como eu nunca me envolvi em política precisava de um norte. Vi na abertura das vagas da escola, voltada para política, uma oportunidade de adquirir conhecimentos. Estamos cansados dos políticos que temos na nossa cidade, sempre as mesmas pessoas.

Não temos alternativas. Me filiei ao Novo com a esperança de renovação. Precisamos de uma renovação no legislativo e executivo. Estamos estudando, adquirindo conhecimentos e entendendo as dificuldades que a nossa cidade tem para encontrar soluções. Tudo que é aplicado nos outros estados temos como tirar de modelo e tentar trazer para cidade. Hoje na política as pessoas chegam na euforia de tentar uma renovação, mudanças, mas não estão preparadas. É necessário o mínimo de preparo. É muito importante se preparar, estudar e estar constantemente interagindo com pessoas dos outros estados e cidade, pois boas práticas podem ser aplicadas em Manaus.

News larissa 123 1d992ea1 3253 4ef8 b843 c32f62573432
Repórter de A Crítica

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.