Publicidade
Manaus
Manaus

Patrimônio de Amazonino Mendes chega a R$ 4,1 milhões

Na declaração de bens entregue pelo ex-prefeito em 28 de dezembro de 2012, constam dois imóveis avaliados em R$ 56,6 mil e R$500 mil, respectivamente, além de benfeitorias realizadas em um imóvel localizado em Arraial do Cabo 08/02/2013 às 10:45
Show 1
Amazonino Mendes, ex-prefeito de Manaus
acritica.com Manaus

O patrimônio do ex-prefeito de Manaus, Amazonino Armando Mendes (PDT), apresentou evolução de 32,5% em quatro anos, passando de R$ 3.116.881, em 2008, para R$ 4.134.728, em 2012, conforme aponta o cruzamento de dados das declarações de bens disponíveis no site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e no Diário Oficial do Município (DOM) do último dia 5.

Se comparado, por exemplo, ao patrimônio declarado ao final de 2012 pelo atual prefeito de Manaus, Artur Virgílio Neto (PSDB), o valor resultante do cálculo de todos os bens de Amazonino é 533,3% superior ao do tucano. Artur declarou possuir R$ 651,9 mil em bens, entre eles um apartamento na Ponta Negra, Zona Oeste, no valor de R$ 350 mil,  e um veículo Toyota Hiluzx avaliado em R$ 159 mil.

Na declaração de bens entregue pelo ex-prefeito em 28 de dezembro de 2012, constam dois imóveis avaliados em R$ 56,6 mil e R$500 mil, respectivamente, além de benfeitorias realizadas em um imóvel localizado em Arraial do Cabo – Região dos Lagos, Rio de Janeiro-; três automóveis modelos Land Rover Discovery (duas avaliadas em R$ 18 mil e R$ 179 mil) e Mini-Mod (Mini Cooper Roadstar avaliada em R$ 135,5 mil).

O ex-prefeito também possui três terrenos - um deles um lote no município Casimiro e outro em Arraial do Cabo, ambos no Rio de Janeiro. Eles estão avaliados em R$ 5,6 mil, R$ 6,8 mil e R$ 5,6 mil.

Amazonino também é dono de duas embarcações e um motor, os quais totalizam R$ 713 mil, e possui saldo bancário de R$ 1.609.293. Além disso, contabiliza R$ 800 mil em por empréstimo. Ele também declarou R$ 49 mil em cotas da empresa Amazzon Consult e R$ 20 mil em espécie e aplicação de R$ 5 mil, aproximadamente, no banco do Brasil.

Ao assumir como prefeito, Amazonino abriu mão do salário de chefe do executivo municipal, o qual equivalia a R$ 18 mil (à época), por receber uma aposentadoria vitalícia atribuída apenas a ex-governadores do Estado, a qual corresponde a R$ 20,2 mil ao mês. O ex-prefeito não foi localizado para comentar o assunto.


Publicidade
Publicidade