Publicidade
Manaus
CONHECE A ÁGATA?

Paulista pede ajuda no Facebook para morador de rua achar filha em Manaus

Mariane Bernardineli fez uma postagem na rede social contando o caso de Sebastião Fagundes. Ele se mudou para São Paulo em busca de emprego, hoje vive nas ruas da capital paulista e está à procura da filha Ágata, de 32 anos 24/02/2018 às 06:20
Show facebook
Foto: Reprodução/Facebook
Vitor Gavirati Manaus (AM)

Em meio ao caos dos memes, fake news e correntes do Facebook, existem postagens de pessoas procurando fazer boas ações. Uma delas, que estava com quase 3.600 compartilhamentos até a publicação desta matéria, é a da empresária e designer de interiores Mariane Bernardineli, 25, que está ajudando um morador de rua de São Paulo a encontrar a filha chamada Ágata, moradora de Manaus.

No último dia 10, quando Mariane se dirigia a um bloco de Carnaval na rua Augusta, região central da capital paulista, foi abordada por um morador de rua que lhe pediu uma moeda.

“Eu não tinha. Pedi para os meus amigos e eles também não tinham. Mas, na verdade, ele queria era alguém para conversar. Não lembro direito como começou a história, mas aí ele começou a me falar sobre a filha. Perguntei o nome, e ele me falou que se chamava Ágata e tinha 32 anos”, contou a jovem em contato com a reportagem do Portal A Crítica.

O morador de rua que abordou Mariane se chama Sebastião Fagundes. Segundo a história que contou para Mariane, ele perdeu a esposa, que se chamava Edilma, por complicações de diabetes, deixou Manaus e foi para São Paulo.

“Ele me contou que foi embora sem rumo depois que perdeu sua esposa. Disse que a amava muito e sofreu demais. Não me lembro bem como ele chegou em São Paulo, mas veio para cá. Pensou que encontraria um trabalho, mas acabou nas ruas, e tudo que queria era reencontrar sua filha, mas não tem condições e não sabe o número do telefone dela”, disse Mariane.

Durante a conversa com Sebastião, Mariane disse que iria ajudá-lo a reencontrar Ágata, que, de acordo com o pai, tem 32 anos. A maneira que a designer encontrou para auxiliar nas buscas foi fazer uma publicação sobre o caso no Facebook. Na postagem, uma foto em que Mariane está ao lado de Sebastião e a legenda contando o encontro com o morador de rua em detalhes.

“Ele chorou e me falou ‘se você encontrar a Ágata, fala pra ela que geralmente fico na Rua Augusta, que se eu tiver dormindo, ela pode me acordar. E fala que eu vivo sonhando em reencontrá-la’”, escreveu Mariane, que após a postagem tem recebido diversas mensagens pela rede social.

“Quanto mais render, melhor. Maior a chance de chegar até ela (Ágata). Tenho recebido muitas mensagens, mas todos querem saber o bairro (que ela vive em Manaus), e essa informação eu não tenho”, completou.

Ideia teve caso parecido como inspiração

“Ele chorou e me falou ‘se você encontrar a Ágata, fala pra ela que geralmente fico na rua Augusta, que se eu tiver dormindo, ela pode me acordar. E fala que eu vivo sonhando em reencontrá-la’”, escreveu Mariane, que após a postagem tem recebido diversas mensagens pela rede social.

“Quanto mais render, melhor. Maior a chance de chegar até ela (Ágata). Tenho recebido muitas mensagens, mas todos querem saber o bairro (que ela vive em Manaus), e essa informação eu não tenho”, completou.

Ideia teve caso parecido como inspiração

Na publicação que fez sobre o encontro com Sebastião, Mariane cita uma história parecida com a vivenciada por ela e que lhe serviu de inspiração.

Um dia antes de se encontrar com o morador de rua que procura a filha que pode estar em Manaus, Mariane compartilhou no Facebook um texto do site Razões Para Acreditar falando sobre o caso de um senhor que estava desaparecido há 3 meses, também morando nas ruas de São Paulo, e reencontrou a filha, moradora de Joinvile (SC), após uma estudante publicar o caso na rede social de Mark Zuckerberg.

“Se ela conseguiu encontrar, por que eu não conseguiria, né?”, questiona Mariane, ressaltando que quem tiver alguma informação para ajudar Sebastião Fagundes na busca pela filha pode entrar em contato com Mariane pelo Facebook.

E aí, você conhece a Ágata?

Publicidade
Publicidade