Publicidade
Manaus
ZONA NORTE

Pedestres denunciam travessia de alto risco em avenida do bairro Cidade de Deus

Ausência de faixa de pedestres agrava situação na avenida Nossa Senhora da Conceição, palco de vários atropelamentos 12/09/2018 às 02:44 - Atualizado em 12/09/2018 às 07:35
Show travessia 6036bbf8 5e7a 48dd 831d c1d541de3431
Sem faixa onde deveria haver, pedestres se arriscam entre os carros na avenida Nossa Senhora da Conceição, na Cidade de Deus. Foto: Winnetou Almeida - 10/set/2018
Priscila Rosas Manaus (AM)

Na avenida Nossa Senhora da Conceição, uma das principais e mais movimentadas vias do bairro Cidade de Deus, Zona Norte de Manaus, a falta de sinalização horizontal de uma faixa de pedestre está deixando quem mora ou frequenta os arredores preocupados com o risco de acidentes de trânsito no local. Há uma semana, uma adolescente de 12 anos foi atropelada no local. A avenida foi asfaltada recentemente e por isso a faixa de pedestre foi apagada.

Apesar de no local haver placas de sinalizações e semáforo com aviso sonoro, a maioria dos motoristas não param para o pedestre fazer a travessia de forma segura. A faixa de pedestre deveria estar bem em frente à Escola Municipal Professora Ivone Maria de Barbosa e Silva, e sua ausência coloca em risco a vida das crianças que ali estudam.

 Desrespeito e medo

Moradores relataram à reportagem A Crítica que, nem mesmo com a faixa devidamente sinalizada, os motoristas param. Com isso, o risco de acidentes aumenta. O semáforo foi colocado por um pedido da antiga gestora da escola, mas, mesmo assim, o problema não foi resolvido. “Tem muito motorista que pára e respeita, mas têm outros que não param. Aqui, você tem que atravessar com cuidado”, explicou uma pessoa que pediu para não ser identificada.

A doméstica Márcia Soares, 43, por pouco não viu seu filho, João Vítor, de nove anos, ser atropelado bem na sua frente quando estava o levando para a escola. Ela olhou para os dois lados antes de atravessar, porém seu filho confiou no sinal, na faixa e nos motoristas parados. Por reflexo, ela o puxou, mas, ainda assim, a criança relatou que o pneu do carro que avançou ainda passou em cima de seu tênis.

Em outras situações, ela ficou presa no meio da faixa porque os carros não esperaram ela terminar a travessia com o filho. Em outra ocasião, ela presenciou uma senhora de idade sendo “prensada” entre dois carros que não a esperaram terminar a travessia. “Ela não atravessou tão rápido quanto deveria”, disse.

Morando em Manaus há três anos, Márcia Soares já toma alguns cuidados para não sofrer um acidente. “Eu atravesso quando tem muita gente. O perigo está quando só tem duas pessoas. Isso porque os motoristas não estão nem aí e não querem saber”, afirmou.

Pintura prometida

Procurado pela reportagem, o Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização de Trânsito (Manaustrans), responsável pelas faixas, informou que  toda a sinalização da avenida Nossa Senhora da Conceição, incluindo a parte em frente a escola, seria feita ainda nesta semana.

Atropelada no local da antiga faixa

O atropelamento de Valkemilly Souza, de 12 anos, foi presenciado pelo montador Lázaro Silva, 42. Segundo ele, a jovem estava saindo do culto na terça-feira da semana passada, dia 4, e já estava indo para a casa. Ela esperou o sinal fechar e atravessou onde era para ser a faixa quando um motorista avançou e a atropelou. A jovem foi socorrida no local e teve uma fratura na bacia. De acordo com familiares, ela passa bem e já está se recuperando em casa.

Acidentes assim são comuns naquela área. Há cinco anos, a esposa de Lázaro foi atropelada no mesmo local. Conforme ele, os motoristas, independentemente do tipo de veículo, não respeitam o pedestre e nem esperam ele terminar de atravessar. Situações assim acontecem em qualquer horário. A principal preocupação dele é com os alunos da escola. “Infelizmente, o trânsito é um caos, os condutores não respeitam. Precisamos de segurança para as famílias”, disse.

Publicidade
Publicidade