Publicidade
Manaus
Manaus

Pedestres se aproveitam de grades quebradas na Av. Djalma Batista

Aversão a passarelas e gradil danificado fazem com que mais e mais pessoas se exponham a risco em travessia perigosa 30/10/2013 às 08:11
Show 1
Pedestres se arriscam pedindo uma oportunidade para motoristas em uma das mais movimentadas vias de Manaus
Jaíze Alencar ---

Parte do gradil de proteção instalado no canteiro central da avenida Djalma Batista, Zona Centro-Sul, para obrigar pedestres a atravessarem na passarela, foi danificado e arrancado. Com os “buracos” na grade, os pedestres aproveitam e realizam travessias arriscadas ignorando as passarelas.

O Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização de Trânsito (Manaustrans) que não soube informar quando serão realizados os reparos. No momento apenas uma tela de tapume laranja ocupa o lugar da grade e a população facilmente o afasta e passa por lá. De acordo com o órgão, os danos foram causados em acidentes com veículos.

Não é preciso observar durante muito tempo para ver a quantidade de pessoas que preferem atravessar pelo espaço recém aberto. O bancário Agnilson Mendes afirma que a preservação da vida é importante, mas a falta de opção deixa o pedestre em situação de risco. “Não sou contra a instalação das grades que servem como proteção, mas essa é uma avenida longa, acredito que poderiam ser feitas outras intervenções como faixa ou passarela pensando também no pedestre”, disse.

Uma nova passarela deverá ser construída na Djalma Batista, em frente ao Amazonas Plaza Shopping e a Faculdade Metropolitana de Manaus (Fametro). O Ministério Público do Estado vai definir qual das duas empresas será responsável pela construção. Outra decisão é que o gradil de proteção será prolongado até o Parque dos Bilhares.

Enquanto isso pedestres se arriscam atravessando em frente ao centro comercial, onde as telas de proteção não foram construídas.

“Eu só preciso atravessar a rua para chegar ao meu destino, e a passarela está há mais de 20 metros de distância, tenho que andar quatro vezes mais para chegar do outro lado da via, acredito que assim como outros shoppings o Plaza também poderia construir uma passarela que estaria diminuindo a distância que existe entre as outras”, comentou a acadêmica de administração Mércia Assis, enquanto deixava a Faculdade Metropolitana de Manaus (Fametro) e se dirigia ao Manaus Plaza Shopping.

Enquanto o Ministéio Público não define a construção da passarela, os agentes de trânsito fazem o controle do tráfego em frente ao shopping.

De acordo com o Manaustrans isso acontece em função da grande quantidade de coletivos que passa no local e quando os agentes percebem a presença dos pedestres, tomam a iniciativa de orientar a travessia. Ainda de acordo com o Manaustrans os pedestres também são orientados pelos agentes a utilizarem a passarela.

Grades até o Parque dos Bilhares

De acordo com o Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização do Trânsito (Manaustrans), atualmente a Djalma Batista conta com 350 metros de grade de proteção instaladas e a previsão do órgão é de que o gradil seja prolongado em mais 400 metros, até o Parque dos Bilhares, completando um total de 750 metros.

A medida aguarda a decisão do processo que tramita no Ministério Público que determinará a responsabilidade de construção da passarela. A Faculdade Fametro e o Manaus Plaza Shopping estão em discurssão sobre o assunto.

A prefeitura não investe recursos na contração dos gradis. A estrutura é instalada pelos centros de compras localizados nas avenidas, como medida compensatória. A via mais recente a receber o gradil foi a avenida Coronel Teixeira.

Publicidade
Publicidade