Publicidade
Manaus
Manaus

Pelo menos 40 mil pessoas são esperadas para a manifestação desta quinta em Manaus

Os grupos, que marcaram o encontro pelas redes sociais, estão elaborando cartazes de apoio à redução da tarifa do coletivo da cidade e contra a corrupção 20/06/2013 às 15:28
Show 1
Grupo de jovens que já está concentrado no centro de Manaus para manifestação
BRUNA SOUZA ---

Mais de 40 mil pessoas são esperadas para a passeata em protesto contra o preço do transporte público marcada para acontecer na tarde de quinta-feira (20), em Manaus. Os grupos, que marcaram o encontro pelas redes sociais, estão elaborando cartazes de apoio à redução da tarifa do coletivo da cidade, contra a corrupção e outros problemas. Algumas dezenas de pessoas começaram a se reunir em vários pontos da cidade no começo da tarde.

De acordo com os integrantes da comissão de comunicação do movimento passe livre presentes no Largo do São Sebastião, a organização pede a redução da tarifa de ônibus para R$2,00, passe livre para os estudantes, melhoria no transporte coletivo e pede ainda a divulgação da planilha de gastos com o transporte público.

Ainda de acordo com a comissão, representados por Evelyn Castro, 19, e Rhoger Félix, 18, são esperadas mais de 40 mil pessoas para a passeata, que será dividida em três blocos: o primeiro com os líderes do movimento passe livre; o segundo com o movimento estudantil; e o terceiro com a população.

A passeata contará ainda com uma comissão de segurança, que visa impedir atos violentos; uma comissão de primeiros socorros com alunos de medicina da Universidade Federal do Amazonas (Ufam) e uma comissão jurídica que conta com 45 advogados da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). 

A comissão de comunicação frisou ainda, que o movimento passe livre conta com o apoio da polícia, e que deseja que a passeata ocorra de forma pacífica, sem qualquer ato de vandalismo.

“Não apoíamos os atos de vandalismo, brigas e pichações. Lutamos por uma causa justa e queremos garantir nossos direitos sem depredar ou agredir alguém. Queremos um transporte qualidade, digno e passe livre para os estudantes”, declarou Evelyn.

Policiais militares se reuniram no começo da tarde desta quinta-feira (20) e autônomos aproveitaram a iniciativa popular para venderem acessórios patrióticos como bandeiras do Brasil e máscaras do V de Vingança pelo preço de R$ 15 na Praça da Matriz, no Centro da cidade.


Movimento estudantil

O movimento estudantil representado pela União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (UBES) começou a se reunir desde as 13h, no Coreto de Ferro localizado na Praça Heliodoro Balbi, conhecida como ‘Praça da Polícia’, para fabricarem cartazes e distribuírem bandeiras da união e do país.

Segundo Matheus Conceição, 21, desde a semana passada, o movimento estudantil esteve em mais de 40 escolas da rede municipal e estadual em Manaus, convidando os estudantes para lutarem pelo transporte coletivo e outras causas de ordem social que atingem os brasileiros.

“Vamos lutar neste dia histórico para a sociedade manauara pelo direto de ter mais educação, uma saúde de qualidade, transporte coletivo, impunidade, corrupção, e segurança”, declarou Matheus.

Veja imagens aqui

Publicidade
Publicidade