Publicidade
Manaus
Manaus

Pesquisa aponta que aeroporto é utilizado como rota do tráfico de mulheres em Manaus

O tema será discutido em uma audiência pública na Câmara Municipal de Manaus (CMM), realizada pela Comissão de Defesa e Proteção dos Direitos da Mulher na próxima quarta-feira 04/03/2013 às 06:25
Show 1
Estudo da UNB aponta que a Região Norte é a que apresenta maior número de rotas do tráfico: 76, sendo 31 internacionais
acritica.com ---

Pesquisa Sobre Tráfico de Mulheres, Crianças e Adolescentes para Fins de Exploração Sexual, realizada pela Universidade Nacional de Brasília (UNB), aponta que o Aeroporto Internacional Eduardo Gomes, no bairro Tarumã, Zona Oeste de Manaus, é usado para levar mulheres - adultas e adolescentes - para a Guiana Francesa, Suriname e Holanda. A pesquisa aponta ainda que a Região Norte é a que registra o maior número de rotas do tráfico: são 76, sendo 31 internacionais, 36 estaduais e nove intermunicipais.

O tema será discutido em uma audiência pública na Câmara Municipal de Manaus (CMM), realizada pela Comissão de Defesa e Proteção dos Direitos da Mulher, presidida pela vereadora professora Jacqueline (PPS), na próxima quarta-feira.

Em fevereiro, a ministra da Secretaria Nacional de Políticas para as Mulheres, Eleonora Menicucci, destacou a necessidade das famílias que tiveram parentes traficados quebrarem o silêncio. “A primeira coisa a fazer é denunciar e não ter medo. Ser traficada, ser violentada, não é vergonha para ninguém. Podem ter certeza, o governo brasileiro está do lado das mulheres e vítimas. O governo não aceita mais conviver com o tráfico”. Na oportunidade, a ministra anunciou que o governo do Brasil vai intensificar a campanha de combate ao tráfico de pessoas, ampliando o serviço de atendimento às denúncias sobre esse mercado, que abrange também crianças e homossexuais

Debate

A audiência faz parte da programação da Semana da Mulher, realizada em parceria com o Fórum das Mulheres do Amazonas, que inicia nesta segunda-feira (04), com uma ação de panfletagem no Centro Manaus, sobre informações de violência doméstica e a Lei Maria da Penha.

Segundo a presidente da comissão, vereadora professora Jacqueline, o objetivo da audiência é reunir os órgãos ligados a rede de proteção e investigação para discutir sobre os casos já registrados de tráfico de mulheres em Manaus. “O problema é silencioso, mas tem afetado famílias em Manaus. Assim como existem olheiros para selecionar jogadores de futebol, existem também para selecionar mulheres para o tráfico humano em Manaus”, disse.

Foram convidados: as polícias Federal e Civil, Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos do Amazonas (Sejus), Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM), Secretaria de Estado de Assistência Social (Seas), entre outros.

Publicidade
Publicidade