Terça-feira, 18 de Junho de 2019
Manaus

Pesquisa revela que polícias Civil e Militar do Amazonas são as mais desacreditadas do País

Os dados são do Ministério da Justiça, além da confiança, outros aspectos do trabalho da Polícia Militar foram consultados



1.jpg Pesquisa aponta desconfiança da população em relação as polícias Civil e Militar
05/12/2013 às 21:21

Uma pesquisa publicada ontem no site do Ministério da Justiça revelou que as polícias Civil e Militar do Amazonas, aparecem nas últimas colocações entre as corporações  do País quando a pergunta é: Você confia muito nas polícias? 

Os números revelados pela Pesquisa Nacional de Vitimização mostram que apenas 7,4% da população do Estado considera a Polícia Civil “muito confiável”. Na capital, esse número cai para 5,9%.

Ainda segundo a pesquisa, apenas 8,4% da população considera a Polícia Militar muito confiável, e esse número cai para 6,7% na capital, Manaus, o que coloca a PM-AM nas últimas posições nestes rankings.

O estudo foi realizado pelo Datafolha e acompanhado pelo Centro de Estudos da Criminalidade e Segurança Pública (Crisp) da Universidade Federal de Minas Gerais.  Foram realizados mais de 82 mil questionários em todos os estados e capitais.

O destaque das polícias militares dos Estados do Sul, entre as mais confiáveis, contrasta com a situação captada no Norte, onde os dois Estados de maior população têm as corporações com os menores níveis de confiabilidade.

No Amazonas, 8,4% consideram a Polícia Militar muito confiável, e no Pará, 8,9%. São as únicas unidades da Federação com essa taxa de avaliação abaixo de 10%.

Além da confiança, outros aspectos do trabalho da Polícia Militar foram consultados, e os resultados revelam alguns aspectos negativos da imagem da corporação junto à população. 

Em uma bateria de frases com as quais os entrevistados podiam concordar ou discordar, por exemplo, 54,4% concordaram que “os policiais militares fazem ‘vista grossa’ à desonestidade de seus colegas”.

A violência física por parte de policiais militares registrou maior incidência no Amapá (6,5%), no Acre (5,1%), no Amazonas (5,1%), no Pará (5%) e no Sergipe (5%). Apenas o Tocantins teve menos de 2% da população agredida fisicamente pela Polícia (1,9%).

A presença da Polícia Civil é menor do que da Polícia Militar no cotidiano da população. Dois em cada três (66%) brasileiros adultos não veem policiais civis na vizinhança ou proximidades de onde moram.

De forma geral, a taxa de vitimização pela Polícia Civil é baixa: apenas 1,1% sofreram violência física de policiais civis, 2,1% declaram ter sofrido agressão verbal ou insulto, e 0,8% sofreu extorsão ou teve que pagar propina para policiais civis.

No Amazonas, a taxa dos que sofreram violência física vai a 2,3%, e fica em 1,7% no Acre.



Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.