Publicidade
Manaus
SARAMPO

Pessoas com viagem para o AM devem se vacinar contra o sarampo, diz infectologista

Após 61 casos suspeitos da doença serem notificados no Amazonas,o infectologista Antônio Magela, da FMT-HVD, aconselha a vacinação como forma de prevenção 30/03/2018 às 09:08 - Atualizado em 30/03/2018 às 09:24
Show antonio
Foto: Aguilar Abecassis/Arquivo AC
Vitor Gavirati Manaus (AM)

Pessoas com viagem para o Amazonas devem estar vacinadas contra o sarampo. A recomendação é do infectologista Antônio Magela, da Fundação de Medicina Tropical Doutor Heitor Vieira Dourado (FMT-HVD), e é feita após 61 casos suspeitos da doença serem notificados no Estado.

“Da mesma forma com que quem viaja para São Paulo precisa se vacinar contra a febre amarela, que vem ao Amazonas, precisa se vacinar contra o sarampo. É deslocamento para uma área de ocorrência do vírus”, comenta Magela, destacando que quem for viajar para Roraima e a Venezuela também deve estar vacinado.

O infectologista participou de uma "live" sobre o sarampo na fanpage do Portal A Crítica nesta quinta-feira (29) e explicou que quem já se vacinou contra o sarampo não precisa procurar os postos médicos novamente, porque com a vacina o organismo da pessoa é estimulado a produzir os anticorpos para o vírus. Quem já teve sarampo, segundo Magela, não corre o risco de contrair a doença novamente por já possuir anticorpos.

Magela também ressaltou que a vacina para o sarampo não é exigida em aeroportos, por exemplo, mas aconselhável para quem viajar ao Amazonas como forma de prevenção. A indicação do especialista é de que as pessoas não imunizadas se vacinem 10 dias antes da viagem.

Maioria das notificações na Zona Norte pode ter relação com surto em Roraima

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), 30 dos 58 casos de sarampo notificados em Manaus foram registrados na Zona Norte da cidade. Segundo Magela, esse fato pode ter relação com o surto da doença em Roraima, que já teve 157 casos notificados até a última terça-feira (27).

“Se nós levarmos em consideração que o vírus pode ter se expandido a partir de Boa Vista (RR) em direção a Manaus pela BR-174, a Zona Norte é o primeiro local de impacto para a população de Manaus. Mas nós vemos que ele está se expandido para outras áreas, tivemos três casos no interior. Isso faz com que fiquemos mais atentos para a pesquisa e a confirmação do caso”, afirma Magela.

Segundo a coordenadora-geral de Vigilância em Saúde Roraima, 40 casos de sarampo foram confirmados no estado, sendo oito em brasileiros e os demais em venezuelanos. No Amazonas, quatro casos foram confirmados, todos em Manaus, envolvendo apenas brasileiros.

A confirmação de que os casos em Manaus possuem relação com os de Roraima e os venezuelanos que entraram no Brasil para fugir da crise no país natal só será possível após estudos, explicou Magela.

Vacinação 

A rede pública de saúde possui 183 salas de vacinação atendendo a população em Manaus. A vacina é a melhor forma de prevenção contra o sarampo. Quem ainda não foi vacinado para a doença e tem até 49 anos deve se imunizar.

Magela disse que a população não deve se preocupar com a vacinação. “A vacina contém o vírus atenuado. O vírus selvagem é muito mais forte. As pessoas temem a vacina que tem o vírus atenuado e acabam se expondo de maneira mais perigosa ao vírus selvagem por aí”, ressaltou.

LEIA MAIS - Sarampo: tire suas dúvidas sobre sintomas, prevenção e vacina contra a doença​

Publicidade
Publicidade