Publicidade
Manaus
RAP DO CRIME

Piratas do Amazonas dizem em vídeo que vão meter ‘bala de tranca’ em colombianos

Com as imagens, Polícia Civil identificou grupo de criminosos que ataca embarcações de traficantes colombianos na região de Coari 12/02/2019 às 18:45 - Atualizado em 12/02/2019 às 19:06
Show whatsapp image 2019 02 12 at 17.41.01 1fd5f21a 086a 4c59 8678 7917eafcd53c
Foto: Reprodução
Fábio Oliveira e Vitor Gavirati Manaus

Após ter acesso a vídeos gravados por criminosos no interior do Amazonas, a Polícia Civil identificou um grupo de “piratas” que atua em rios da calha do Médio Solimões, entre os municípios de Coari e Tefé, a 363 km e 523 km de Manaus, respectivamente. Em uma das filmagens é possível ver os bandidos armados, escondidos na mata.

Segundo o delegado José Afonso Barradas, titular da Delegacia Interativa de Polícia (DIP) de Coari, todos que aparecem nos dois vídeos investigados pela Polícia Civil foram identificados. Na gravação feita na área de mata, cinco rapazes aparecem encapuzados. No outro vídeo, sete homens também armados estão em uma voadeira.

De acordo com Barradas, alguns dos criminosos identificados nas filmagens já foram presos em outros casos enquanto parte deles está foragida. O delegado afirma que os piratas que aparecem nos vídeos se escondem para atacar embarcações colombianas carregadas com droga. Em uma das gravações, o grupo canta um rap com menção aos alvos.

“Nós ‘tamo’ na espera daqueles malandro, vem. Nós ‘tamo’ de quadrada, de doze e de fuzil. De .100 e tudo, nós tamo é de metranca, pra esperar esses colombiano, vão pegar bala de tranca”, diz a letra da canção cantada no vídeo.

Maior apreensão de drogas do ano

Uma carga de 400 quilos de drogas avaliadas em R$ 2 milhões e 11 armas de grosso calibre foram apreendidas, nessa segunda-feira (11), por agentes do Departamento de Investigação Sobre Narcóticos (Denarc) e policiais civis de Itacoatiara (a 176 km de Manaus) Os entorpecentes e as armas estavam enterrados em quatro buracos situados em um sítio, na comunidade Costa do Juçara, em Coari. O material pertencem a um grupo de piratas do Rio Negro, que também costumam roubar de narcotraficantes colombianos. Essa é a maior apreensão realizada no Estado este ano.

Publicidade
Publicidade