Publicidade
Manaus
Manaus

PM descarta ameaça de bomba em colégio no bairro Alvorada

Garrafa PET com suposto artefato explosivo havia sido encontrada em banheiro da Escola Estadual Waldir Garcia, na avenida J. Em menos de 24 horas, foi o segundo colégio no Alvorada com ameaça de bomba 06/10/2014 às 13:33
Show 1
Colégio foi evacuado e área ao redor interditada pela polícia
ACRITICA.COM Manaus (AM)

Uma suspeita de bomba dentro de um colégio no bairro Alvorada 2, na Zona Centro-Sul de Manaus, mobilizou policiais especializados em manejo de artefatos explosivos na manhã desta segunda (6), em Manaus. Uma garrafa PET com suposto explosivo foi encontrada por funcionários dentro do banheiro da Escola Estadual Waldir Garcia, na avenida J.

Agentes do Grupamento de Manejo de Artefatos Explosivos (Marte), da Polícia Militar do Amazonas, foram acionados e tiveram que isolar a área. Todo colégio foi evacuado e interditado e um equipamento robótico antibomba foi utilizado para fazer reconhecimento do local e verificar a ameaça de explosão dentro da escola.

Conforme a assessoria de imprensa da Polícia Militar, não havia crianças na escola no momento que a suposta bomba foi achada, e sim apenas funcionários. Como o colégio estava à disposição do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-AM) por conta das eleições ocorridas domingo (6), as aulas ainda não haviam iniciado – o que ocorreria apenas esta tarde.

O grupo Marte teve que “neutralizar” o possível risco de explosão, levar a garrafa PET para a quadra poliesportiva da escola e então acionar a Polícia Civil para periciar o material. O artefato foi levado para perícia no Instituto de Criminalística, ao invés de ser estourado, já que o risco de explodir havia sido descartado.

Outra bomba

Essa é a segunda ameaça de bomba no bairro Alvorada 2 em menos de 24 horas. No domingo de eleição, o grupo Marte também foi acionado para verificar suposta bomba, também com garrafa PET, no banheiro da Escola Municipal Desembargador Cândido Honório Ferreira, na rua Abílio Alencar, no Alvorada 2, na Zona Centro-Oeste.

O local funcionava como zona eleitoral e teve que ser evacuado, fazendo diversos funcionários do TRE-AM e eleitores esperarem do lado de fora por horas até que tudo fosse resolvido. O material encontrado no banheiro foi estourado, conforme medidas de segurança, porém nenhum suspeito de ser responsável pelo artefato foi encontrado pela polícia.

Publicidade
Publicidade